2/6/2020 –

Mais qualidade, personalização de pratos e conexão com a alimentação estão entre os estímulos apontados por chef

O hábito de comer direto dos restaurantes, bastante comum para as pessoas que trabalham fora de casa, deixou de existir com as precauções contra a Covid-19. Ainda há a opção de pedir refeições, no entanto, fazer isso com frequência acaba sobrecarregando o orçamento. Com isso, pessoas que passaram anos evitando a cozinha agora se sentem obrigadas a cozinhar. Mesmo quem tem prazer de preparar refeições pode ter preguiça para explorar a cozinha diariamente.

E se a experiência de cozinhar no dia a dia fosse percebida através de outras perspectivas além da economia ou de estar sem saída para comer fora durante a quarentena? “Como qualquer atividade, basta romper a dificuldade inicial para colocar a mão na massa”, diz Ana Spengler, chef parceira da Smart. Principalmente, agora que a internet facilita aprender novas receitas e incentiva qualquer um a se aventurar na cozinha. “A chave para abrir esse caminho sem volta é transformar a ‘obrigação’ de cozinhar pelo prazer de comer bem”, completa. Para deixar a resistência de lado, a chef destaca sete motivos para cozinhar com propósito nessa quarentena. Vale conferir:

Qualidade dos ingredientes

Preparar as refeições em casa permite escolher ingredientes de maior qualidade, como alimentos da estação e orgânicos. “Além de serem mais saudáveis, alimentos frescos e sem conservantes têm mais sabor”, diz a chef.

Conexão com a saciedade

Se envolver no preparo dos alimentos facilita percepção do que realmente será consumido, evitando desperdícios. Além disso, se servir com alimentos feitos em casa, permite ajustar porções conectadas à real saciedade do corpo. “É uma oportunidade de ter mais clareza sobre os níveis saciedade, liberando o costume de comer um prato inteiro porque é a quantidade da porção no pedido à la carte”, esclarece a especialista.

Uso melhor do tempo

Que tal aproveitar o tempo que era gasto nos deslocamentos até o trabalho para explorar mais possibilidades na cozinha e desenvolver habilidades desconhecidas? “É o momento de testar receitas mais elaboras, como as dos restaurantes favoritos, e pratos com preparos mais lentos”, incentiva a chef.

Planejamento

Vale repetir alguns ingredientes do almoço no jantar ou deixar alimentos parcialmente adiantados com planejamento. “Grelhe uma quantidade extra de frango, que será servido no almoço com arroz e legumes, e que no jantar, será desfiado para o recheio de um sanduíche saboroso”, sugere Ana.

Versatilidade

Buscar várias receitas que usem o mesmo ingrediente para preparar mais de uma refeição ao mesmo tempo, assim como a sugestão da chef sobre o frango grelhado. “O molho de tomate é outro coringa: é ingrediente da lasanha, da pizza de frigideira, do espaguete com almôndegas, da berinjela à parmegiana e muito mais”, adiciona a chef.

Criatividade e terapia

Quantas vezes se quer incluir, trocar ou retirar algum ingrediente não tão apetitoso nas preparações dos restaurantes? “Aproveite o momento para combinar ingredientes, personalizar os pratos de acordo com o seu paladar e fazer refeições ainda mais gostosas”, sugere Ana. Experimente também fazer desse momento na cozinha uma atividade terapêutica. “Cozinhar distrai, estimula a criatividade e o senso de presença junto à comida. Ainda é possível que um chef talentoso seja descoberto na criação de novas receitas”, incentiva a chef.

Website: http://www.smarttemperos.com.br