A humanidade avança no complexo mas peca no básico

Humanidade
Humanidade / foto:pexels

Que impressionantes são os avanços da humanidade! Apenas enumerando alguns;

– Células Tronco:

– Carro Elétrico com nome de um dos maiores cientistas da história humana… Tesla:

– Internet, abrindo um mundo novo a nós todos. 

– Descoberta da “Partícula de Deus” – o Bóson de Higgs;

– Aceleradores de Partículas dos mais modernos;

Poderia passar este artigo todo enumerando avanços brilhantes da Humanidade… Principalmente dos anos 80 para cá. 

Mas vem sempre a pergunta…. Como ou porque conseguimos avançar tanto em algumas áreas, despendendo bilhões de Dólares nisso, e pecamos no básico… O nosso próprio bem-estar? 

Começando com o básico… Saúde e saneamento básico… Em meu artigo passado falei a respeito da origem da pandemia que vivemos… E o saneamento, a forma e como vivemos foi grande parte disso. 

Outra parte básica… Resíduos Sólidos… Somos uma sociedade de produção e consumo que peca em coletar e tratar seus resíduos sólidos.

Algo que deveria ser simples, como consolidar, coletar, desmontar os resíduos eletrônicos, separar partes, mandar aos recicladores, demora a desenvolver.

O documento marco para o desenvolvimento da Logística Reversa e Economia circular foi firmado pelo Ex Presidente Lula no último ano de seu mandato – a Politica Nacional de Resíduos Sólidos em 2010.

Uma política moderna, não detalhada já que seus detalhes viriam depois com as demandas da politica de que os Estados e Municípios desenvolveriam seus planos ao mesmo tempo que provocaria uma mobilização de toda a cadeia de logística.

Pois bem, chegamos em 2020 e somente agora temos leis mais desenvolvidas e o Decreto Lei 10.240/2020 que obriga as empresas a desenvolverem os programas de Logística Reversa, “apenas” dez anos depois.

Dez anos que são equivalentes ao tempo de um estudo de alta tecnologia, de construção de um acelerador de partículas como o de Campinas.

Podem se enumerar várias razões para isso, mas o principal movimento que torna as coisas necessárias e prioritárias é o interesse da sociedade. Precisamos entender a gravidade do acúmulo de resíduos sólidos não somente no Brasil, mas no mundo também. Pouquíssimos países chegaram a 20% do total do seu resíduo sólido devidamente reciclado. No Brasil, menos que 1%.

Portanto, nosso trabalho é conscientizar a sociedade, informar, discutir o tema de modo que mais pessoas saibam da realidade e passem a demandar celeridade dos poderes constituídos e de quem mais possa enxergar este negócio como viável.

Somente assim começamos a tirar o tema do Tratamento de Resíduos Sólidos do lado do Problema para o lado das realizações. E, ao contrário de muitas pesquisas em andamento, já temos a solução. Somente precisamos coloca-la em prática.

Marcelo Cairolli
Experiência comprovada em lançamento de novos projetos (principalmente novas subsidiárias no Brasil). Casos de DHL Supply Chain (nos projetos Ford Camaçari e Nokia Manaus), Belmont Trading Company, Arrow Value Recovery e Re-Teck; Experiência e liderança em formação de times de trabalho para lançamento de projetos e suas certificações ISO 9001, ISO 14001, OHSAS18001, e R2 (Responsible Recycling); Trabalho em projetos com resultados comprovados de redução de custos, Inovações com Re-Engenharia como os projetos IHUB da Nokia (na DHL Supply Chain), e o projeto de Re-Engenharia Operacional como Diretor Interino na Re-Teck Dallas. 30 anos de Trabalho em diferentes setores de mercado como Engenharia Industrial, Automotica, Farmaceutica, Logistica e Comercio Exterior, Reciclagem e Logística Reversa, Experiencia em trabalhos com times no exterios - mais de 50 viagens feitas a trabalho fora do Brasil.