13/6/2014 –

De vez em quando nos deparamos com gírias de termos da informática que são eternos clássicos. Claro que todos nós já ouvimos falar de prazo KISS (“Keep It Simple …” ou “tentar ser o mais simples possível …”); “Verificar o primeiro cabo”; e muitos mais. Eles estão sempre em vigor, por mais que as tecnologias evoluem.
Outro clássico que resiste à prova do tempo é “a Regra 3-2-1 para gerenciamento de dados.” O melhor da regra 3-2-1 é que ela pode ser implementada de várias formas, mas todas elas se resumem a estes pontos-chave:
• Manter três cópias diferentes de dados.
• Em dois locais diferentes.
• Uma delas deve ser fora do local.
Esta regra pode ser aplicada a muitas situações no domínio da proteção de dados. Na Veeam nos concentramos exclusivamente nas máquinas virtuais (VM) com Veeam Backup & Replication, e comprovamos que muitos clientes se unem a esta prática tanto com sua VM como com outros perfis de dados.
Os dados surgem de três formas, o primeiro, dos quais é o armazenamento primário. Este armazenamento principal pode estar em uma máquina virtual, um servidor de arquivos ou um servidor de aplicativos. A segunda opção de armazenamento de dados pode ser na forma de backup, arquivamento ou replicação. A localização da segunda instância de dados é importante. Se você está no mesmo recurso de armazenamento principal, você vai ficar bem até falhar o recurso de armazenamento primário (ver Regra 3). Muitos clientes colocam sua primeira linha de backups em um recurso de armazenamento primário ou pelo menos em um dispositivo que pode estar na mesma rede de armazenamento do aplicativo principal. Um sistema de disco de escala básica, um dispositivo de duplicação ou mesmo uma letra de unidade ou a participação do sistema de armazenamento principal, podem ser a segunda opção de um plano de proteção de dados. O terceiro caso é onde a regra 3-2-1 brilha em todo o seu esplendor. O requisito para utilizar o recurso “off site” pode proteger os dados em caso de falha de uma das duas primeiras opções. A terceira opção pode ocorrer em diferentes formatos ou dispositivos. Pode ser backups em disco, fita, máquinas virtuais, perfis de dados replicados ou recursos de armazenamento na nuvem.
É muito difícil identificar todos os cenários possíveis que poderão ocorrer problemas, mas a Regra 3-2-1 tem resistido ao passar do tempo, para muitas tecnologias de proteção de dados. Por outro lado, há novas opções como o armazenamento na nuvem, que dão flexibilidade para implementar esta abordagem.
Agora que sabemos como se implementa a regra 3-2-1, a pergunta ainda é, se há lugar hoje em dia para os data centers. A resposta é irrelevante, é claro, já que cada organização tem suas próprias exigências a cumprir. É interessante verificar que muitos desses requisitos, a princípio concordam com a Regra 3-2-1; apenas acrescentam alguns detalhes referentes aos requisitos específicos sobre retenção. Isto inclui, por exemplo, manter um determinado número concreto de pontos de restauração mensais, semanais ou anuais.
As empresas que não têm requisitos específicos podem considerar a Regra 3-2-1 um bom ponto de partida para a gestão de dados. Para muitos modelos de proteção, a Regra 3-2-1 pode satisfazer qualquer exigência de forma eficaz. Se somarmos a Regra 3-2-1 com a retenção, os dados estarão bem protegidos.
No entanto, colocar em prática a Regra 3-2-1 é algo um pouco diferente. As empresas podem utilizar claramente para esta tarefa soluções de backup, mas também podem arriscar um papel crucial das tecnologias de armazenamento. E quando entra em jogo o item “off site”, o armazenamento em rede torna-se uma questão crítica. Manter diferentes possibilidades pode determinar que se utilizassem diferentes produtos para atender a regra, o que pode complementar a carga de suporte técnico que suportem os ambientes menores.
A realidade é que não há dois ambientes similares. Além disso, não há muito menos dois perfis parecidos de administração de dados. Proteger os dados de acordo com as nossas necessidades pode exigir inúmeros produtos e estratégias, mas tudo isso começa com o processo de um projeto e de uma estratégia geral.
Será que a regra 3-2-1 ainda tem um lugar no gerenciamento de dados de sua empresa? Se sim, como ele é utilizado?

* Ricardo Apud é gerente regional de vendas da Veeam, fornecedora de soluções de proteção pra datacenter moderno.

Website: http://www.medialink.com.br