A Revolução do Distanciamento e a grande oportunidade para as empresas

São Paulo 21/5/2020 –

A Covid-19 está provocando uma revolução no mundo, na maneira de fazer negócios e nos relacionamentos. É uma grande oportunidade para as empresas reverem seu trabalho e melhorarem.

O mundo é marcado por grandes revoluções e a Covid-19 representa a revolução do distanciamento, o que implica em uma revolução na maneira de fazer negócios e nos relacionamentos entre pessoas. 

No Fórum Econômico Mundial de Davos de 2019, Marc Benioff, fundador da Salesforce, defendeu que o foco da 5ª Revolução Industrial seria salvar o planeta. E, em entrevista recente ao Telegraph, disse que a pandemia é uma oportunidade para as empresas darem o seu melhor.

Joseph Stiglitz, Nobel em Economia em 2001, em sua obra “O preço da Desigualdade” (2012) defendia que a disparidade de riquezas entre as pessoas não era sustentável a longo prazo e faria com que o mundo entrasse em colapso.

Em um país com mais de 13 milhões de desempregados, 28 milhões em subempregos e 27 milhões ganhando apenas um salário mínimo, não é de surpreender que mais de 90 milhões de pessoas tenham solicitado o auxílio do governo. 

Para Antonio Wrobleski, Presidente do Conselho da Pathfind, empresa de tecnologia focada em otimização de rotas, planejamento de vendas e big data –  o Brasil não tem infraestrutura para lidar bem com a situação. “Vemos escancarado o abismo social de nosso país, pessoas lutando para ter o que comer ou manter as contas pagas, empresas tentando não quebrar. O vírus é apenas um inimigo invisível que evidenciou o óbvio.”, diz Wrobleski. 

Perguntado sobre como está enfrentando a crise, Wrobleski afirma que não há um caminho que não seja enfrentar a crise de frente. “Não adianta se esconder agora. As empresas precisam urgentemente acordar e entender que sem um plano de ação efetivo, não vamos sair dessa crise, vamos morrer nela.”, explica.

Assim como Marc Benioff, Antonio acredita que essa é uma ótima oportunidade para as empresas olharem para dentro e serem melhores. Tanto para empresa quanto para o planeta. “Investir em crescimento profissional, em gestão, em integração. Desenvolver nas empresas um olhar digital e com foco em dados, que possibilite a tomada de decisão rápida e inteligente”, completa. 

Especialista em desenvolvimento de planos estratégicos, Wrobleski afirma ainda que ficou para trás o planejamento da empresa para os próximos dez anos. “Vivemos na era digital e em constante mudança, precisamos ser mais rápidos e assertivos, mais eficazes. Otimização é palavra de ordem. Não dá mais para perdermos dinheiro por ineficiência.”, defende. 

Ele cita como exemplo o otimizador de rotas da Pathfind, que teve crescimento nas vendas durante a crise. “O nosso otimizador define as melhores rotas para entregas com base em quilometragem, custos com pedágio, uso do combustível, gestão de risco, leis… Isso permite com que a empresa gaste menos com diesel, pedágios, seguro da frota. Temos cases de economia que chegam a 30% com transporte. Tudo com base em dados e decisões em tempo real. Muitos prospects perceberam que apenas com uso da tecnologia poderiam otimizar sua operação a ponto de ter uma significativa redução de custos nesse momento, além de poupar o planeta de muitos poluentes.”, explica. 

Como disse Marc Benioff, está na hora das empresas melhorarem, está na hora de olharmos para o planeta e para os números de maneira responsável e que propicie o crescimento de todos. 

Website: http://www.pathfind.com.br