Aceleradora de MEIS
Aceleradora de MEIS

Municípios do extremo oeste são os primeiros a iniciarem as ações deste ano no Estado

Itapiranga e Maravilha, no extremo oeste catarinense, são os municípios pioneiros nas atividades 2020 do programa Salto: Aceleradora de Microempreendedores Individuais (MEIs), totalmente online. Essa iniciativa proporciona capacitações gratuitas em diversas áreas de negócios e auxilia no desenvolvimento econômico regional. O programa é operado pela Impact Hub e integra o Programa Cidade Empreendedora, executado pelas Administrações Municipais e pelo Sebrae/SC. 

“O MEI é uma porta de entrada do setor empresarial e transformou-se em uma política pública social para o desenvolvimento do empreendedorismo.  O Sebrae/SC entende que é fundamental criar oportunidades para que as pessoas possam se desenvolver e abrir novos caminhos para seus negócios”, analisa o gerente regional do Sebrae/SC no extremo oeste, Udo Martin Trennepohl. O gerente também enaltece a importância do comprometimento dos municípios que aderiram ao Cidade Empreendedora na construção de um empreendedorismo protagonista na região.

Capacitação e informação são os aliados para superar a estagnação econômica provocada pela pandemia da Covid-19. Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Itapiranga, Carlise Werlang, o empreendedorismo é o caminho para o sucesso dos negócios locais. Em 2019, dos 26 concluintes, cinco evoluíram para microempresa (ME). “Isso nos gratifica e fortalece, além de dar credibilidade para realizar essa edição totalmente online, que será um desafio para todos, pois, precisamos nos reinventar e atualizar para atender o novo cliente que está mudando a forma de comprar”, comenta a secretária.

Maravilha receberá o programa pela primeira vez e os resultados obtidos nas duas edições anteriores contribuem para criar boas expectativas aos MEIs. “O município está feliz por integrar essa ação 100% online e agradece a oportunidade de impulsionar essa modalidade jurídica.  Temos aproximadamente 1.600 MEIs, que contribuem para o desenvolvimento local e geram empregos, o que se acentua nesse momento de estagnação econômica em que muitas pessoas perderam seus postos de trabalho e precisam buscar ocupações e alternativas de renda”, analisa o secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Maravilha Gelson Rossetto.

Metodologia

Durante nove semanas, em encontros online, os microempreendedores receberão mentoria de profissionais e facilitadores, e participarão de oficinas e laboratórios de prática.  O programa visa o crescimento da atuação do MEI em médio prazo, proporcionando aumento de clientes, incremento de sua renda, geração de novos empregos e, consequentemente, aquecimento da economia na região.

A metodologia combina elementos de ponta do mundo das incubadoras e aceleradoras de negócios, com foco no uso das novas mídias e no desenvolvimento profissional e pessoal. Toda técnica é adaptada ao microempreendedor individual, buscando acelerar o seu crescimento de forma sustentável. São três etapas de aceleração – ou “saltos”, na concepção que dá nome ao programa –, com os seguintes temas: foco no autodesenvolvimento do MEI como empreendedor; foco no negócio (validação do mercado, modelagem de negócio); e foco no crescimento (desenvolvimento de planejamento estratégico e metas). Todas as etapas serão realizadas de forma online, prezando pela segurança dos participantes.

Os diferenciais desta edição são: a plataforma online própria, facilitadores especialistas para cada assunto e um líder de turma ou moderador.  Em Itapiranga a aula inaugural será às 19 horas no dia 22 de junho (segunda-feira) e em Maravilha, no mesmo horário, dia 23 de junho (terça-feira).