14/4/2014 –

Pegue R$ 13,3 bilhões, reparta 74% à venda de hardwares, 11% software, 1% serviços e 14% de outros produtos, como suprimentos e acessórios.

Assim está a divisão do faturamento dos Distribuidores de TI, segundo a 4ª Pesquisa Setorial dos Distribuidores de TI e o 3º Censo de Revendas, da Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação (ABRADISTI)

A categoria “outros produtos” dobrou de tamanho no comparativo a 2012, tirando 7% de participação dos hardwares, o carro-chefe das vendas dos distribuidores. Esses dados refletem a necessidade das revendas darem atenção à venda de produtos que estão fora do grande varejo.

O mercado de acessórios e suprimentos vem se consolidando como uma alternativa para que os revendedores tenham maior rentabilidade. Os revendedores viram que podem ter uma fonte de renda em produtos de valores razoáveis que o varejo não quer vender, como impressoras. As empresas pequenas e médias precisam destes equipamentos, e não é no varejo que é irão buscá-los.

Para se ter uma ideia, a pesquisa da Abradisti apontou que entre janeiro e setembro de 2013 foram importados mais de US$ 203 milhões de suprimentos de jato de tinta. No mesmo período, com uma elevação de 20% em relação à 2012, os suprimentos lasers alcançaram US$ 400 milhões.

Confira abaixo algumas dicas para se diferenciar com produtos:

Produtos de Redes – Roteadores, conectores, switches, hubs, entre outros, são apenas alguns dos acessórios apropriados para uma rede de internet, seja doméstica ou corporativa. Todos eles, inclusive os mais famosos roteadores, não são de fácil localização nas grandes lojas.

Energia – No Breaks, transformadores, estabilizadores e outros equipamentos são encontrados largamente em revendas, mas no varejo só são oferecidos em grandes papelarias e e-commerces especializados.

Acessórios – Mouses, caixas de som, teclados, webcams, controles etc. são apenas alguns dos acessórios que antes eram encontrados em larga escala, e hoje são ofertados em grandes papelarias e e-commerces especializados.

Malas e cases – O aquecimento nas vendas de notebooks, tablets e smartphones fez com que o mercado de acessórios para esses gadgets explodisse. E, apesar de ser bastante comum encontrar capinhas e películas para esses aparelhos, todas são de uso diário, e não profissional. Os produtos para a rotina de trabalho são encontrados somente em revendas.

Suprimentos – Estes produtos ainda são remanescentes nas prateleiras do varejo, mas cada vez menos opções são oferecidas. Se o consumidor quiser variedade, terá que recorrer aos revendedores.