Relatório de Sustentabilidade mostra redução no uso de energia e investimento em fontes alternativas para o consumo de água

A Aliansce Sonae, maior administradora de shoppings do país conseguiu reduzir em 4% o consumo de energia em seus empreendimentos, que enviaram para a reciclagem mais de 12,4 mil toneladas de resíduos. Adicionalmente, metade do volume de água utilizada nos shoppings da Aliansce Sonae veio de fontes alternativas, no ano passado, com reaproveitamento de água pluvial e de reuso equivalente a quase 202piscinas olímpicas. Estes são alguns dos resultados do Programa Corporativo de Sustentabilidade da Aliansce Sonae, divulgados esta semana no relatório de sustentabilidade da companhia.

O programa reforça os compromissos da rede com valores socioambientais baseados nos princípios de ASG, sobretudo em apoio ao desenvolvimento das comunidades no entorno dos seus empreendimentos e preocupação com o uso adequado de recursos naturais e a preservação do meio ambiente. No Dia da Árvore, comemorado no dia 21 de setembro, cinco dos shoppings da rede distribuíram 1.100 mudas de plantas aos seus clientes.

Para contribuir com a redução no consumo de água, além de campanhas de conscientização para evitar desperdício, os empreendimentos adotaram medidores individuais em todas as lojas e instalaram mictórios ecológicos com sensores e arejadores nas torneiras e descargas dos banheiros. Em 2019, o consumo de água chegou a 2.736.526,57 m3 e a diversificação das fontes de recursos hídricos demonstra a preocupação da companhia. Foram reaproveitados 25.730 m³ de água da chuva e 355.800 m³ de água de reuso.

Ano passado, foram geradas mais de 40,7 mil toneladas de resíduos sólidos e 31% deste volume (12.477 toneladas) – passível de reaproveitamento – foi enviado à reciclagem e compostagem, seja na forma de plástico, papelão, vidro, metais, óleos, eletrônicos ou restos de alimentos, por exemplo. Com a porção dos resíduos não destinados a aterros, a Aliansce Sonae preveniu que mais de 6.197.749 de quilos de CO² fossem liberados na atmosfera.

Seguiram para reciclagem 833 toneladas de plástico, evitando que quase 2 mil litros de petróleo fossem utilizados para fabricação de novos produtos. Quanto a papel e papelão, foram 6,5 mil toneladas, evitando o desmatamento de uma área equivalente a 262 mil campos de futebol. A reciclagem deste material proporcionou ainda economia de água suficiente para encher 340 mil piscinas olímpicas.

Dez shoppings do grupo enviam para reciclagem os filtros/bitucas de cigarro recolhidos em suas bituqueiras. Após o processo de biodecomposição acelerada e a retirada dos metais pesados e resíduos tóxicos, o material é transformado em biomassa que serve de base para semeadura de grama e, posteriormente, recomposição de áreas degradadas como estradas e aterros sanitários.

Redução no consumo de energia

Em relação à energia, em 2019, os shoppings do grupo consumiram 382.932.692,14 kWh, 4% a menos que no ano anterior. Shopping da Bahia, Boulevard Shopping Feira de Santana e Caxias Shopping contaram também com fontes alternativas de energias eólica, solar e térmicas, que totalizaram um consumo de 11.794.077 kWh.Dois shoppings do grupo fizeram a migração para o Mercado Livre de Energia em 2019e dez receberam certificação de redução de emissão de CO² equivalente, como resultado da adesão a esta modalidade de compra de energia elétrica. “Este levantamento tem o objetivo de acompanhar o trabalho ano a ano, inclusive como métrica, para planejar e desenvolver outras iniciativas de como maximizar o aproveitamento dos recursos naturais”, explica a diretora de Relações com Investidores, Daniella Guanabara. “Nosso foco em 2019 foi a gestão adequada e reaproveitamento de resíduos. Este ano, nossa preocupação tem sido ainda maior com consumo eficiente de energia e água e com nossas emissões atmosféricas”.