American Airlines
American Airlines / foto: pexels

O investimento de US$100 milhões vai apoiar o avanço sustentável do combustível da aviação, entre outras soluções fundamentais

A American Airlines anunciou hoje que se tornou uma parceira-âncora da Breakthrough Energy Catalyst, investindo US$ 100 milhões em um esforço colaborativo inovador para acelerar as tecnologias de energia limpa necessárias para atingir uma economia com redução no impacto hídrico, de energia elétrica e gás carbônico na atmosfera até 2050.

Ao se tornar uma das primeiras parceiras-âncora da Breakthrough Energy Catalyst, a American está ratificando seu comprometimento com o meio ambiente por meio de ações concretas, para acelerar o desenvolvimento de soluções de redução de emissões cruciais, como o combustível de aviação sustentável (SAF – sustainable aviation fuel).

“Vemos um imenso potencial na missão da Breakthrough Energy Catalyst, e nosso investimento é um voto de confiança na capacidade desta abordagem única e colaborativa de fazer a diferença”, disse Doug Parker, Presidente e CEO da American. “Temos uma visão ambiciosa de um futuro com baixas emissões de carbono para nossa companhia aérea, mas sabemos que nossos próprios esforços têm um limite sobre onde podem nos levar. Ao trabalhar em parceria com a Catalyst, estamos ajudando a acelerar e aumentar as soluções nascentes de nossa indústria, como o combustível sustentável para a aviação, juntamente com outras tecnologias que serão necessárias para reduzir as emissões da aviação e de toda a economia.”

A Breakthrough Energy Catalyst é um modelo pioneiro que reúne empresas, governos e filantropia privada para acelerar a adoção de tecnologias limpas e críticas da próxima geração. A Catalyst e seus parceiros trabalharão juntos para financiar, produzir e comprar as novas soluções que sustentarão uma economia de carbono zero, mas que atualmente são mais caras do que suas contrapartes emissoras de combustíveis fósseis existentes. A diferença entre estes custos é o que agora é chamado de “Green Premium.”

“Evitar um desastre climático exigirá uma nova revolução industrial. Precisamos tornar as tecnologias e produtos que não causam emissões tão baratos quanto aqueles que causam, para que o mundo inteiro possa colocá-los em uso”, disse Bill Gates, fundador da Breakthrough Energy. “O Programa Catalyst se concentrará em apoiar tecnologias que são vitais para que o mundo alcance emissões líquidas zero, mas que atualmente são muito caras para serem adotadas em escala. Ao coordenar investimentos e direcioná-los para estas tecnologias críticas, podemos reduzir seus Green Premiums e ajudá-los a chegar mais rapidamente ao mercado, para que todos possamos alcançar nossas metas climáticas. A American Airlines demonstrou ambição e ação quando se trata de combater a mudança climática, e aplaudimos o papel de liderança que eles estão assumindo ao se unirem à Catalyst como parceira-âncora”.

A Catalyst começará financiando projetos em quatro tecnologias: combustível de aviação sustentável, hidrogênio verde, captação direta de ar e armazenamento de energia de longa duração.

Com o objetivo de alcançar a redução no impacto hídrico, de energia elétrica e gás carbônico na atmosfera até 2050 e o compromisso de estabelecer uma meta intermediária baseada na ciência, o plano da American para reduzir suas emissões depende em grande parte do uso de combustível de baixo carbono – ou seja, SAF – em volumes crescentes ao longo do tempo. A parceria da American com a Catalyst aumentará os esforços contínuos da companhia aérea para promover o SAF e levar o mercado à escala. A companhia aérea vem recebendo SAF da empresa Neste há mais de um ano e se comprometeu a utilizar um total de 9 milhões de galões até 2023. Além disso, a American concordou com os termos de compra de até 10 milhões de galões de SAF neutro em carbono produzidos pela Prometheus Fuels.

O caminho da American até a redução no impacto hídrico, de energia elétrica e gás carbônico na atmosfera também depende da maximização da eficiência de suas aeronaves e suas operações, razão pela qual a companhia investiu US$ 24 bilhões na modernização de sua frota com 600 aeronaves novas e mais eficientes em termos de combustível, enquanto aposentou um número similar de aviões menos eficientes.

Como a redução do impacto das viagens aéreas no planeta está intrinsecamente ligada às ações de muitas outras entidades, promover uma colaboração impactante – dentro da indústria, no setor privado e com os legisladores – é fundamental para a estratégia de sustentabilidade da American. A parceria da companhia aérea com a Catalyst exemplifica o tipo de cooperação necessária para descarbonizar a indústria e prevenir os efeitos mais graves das mudanças climáticas.

Mais informações sobre a abordagem da American para a sustentabilidade estão disponíveis em: aa.com/sustainability.