De acordo com pesquisadores do Cepea, a liquidez no mercado de arroz diminuiu, diante da restrição compradora.

Isso porque a possibilidade de importação de arroz em casca de países de fora do Mercosul sem imposto deixou esses agentes com expectativa de queda nos preços.

Além disso, compradores consultados pelo Cepea sinalizam dificuldades de comercialização de arroz com atacadistas e varejistas.

Vendedores, por sua vez, não mostram urgência em novos negócios, e produtores estão atentos ao avanço do cultivo da nova safra. 

Quanto aos preços, entre 22 e 29 de setembro, o Indicador do arroz ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros, com pagamento à vista, registrou baixa de 1,6%, fechando a R$ 104,19/saca de 50 kg na terça-feira, 29.

No dia 23 deste mês, ressalta-se, o Indicador atingiu novo recorde real da série do Cepea, de R$ R$ 106,24/sc (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de ago/20).

Fonte: Cepea