Foto de Arquivo

Ao visitar o Peró neste domingo, o prefeito eleito de Cabo Frio, José Bonifácio, disse que a população terá um canal direto com a prefeitura para denunciar construções irregulares, sobretudo em áreas de preservação ambiental e áreas públicas, como praças e calçadas. De bicicleta, ele avaliou a possibilidade de construir uma ciclovia para ligar a Rua Vitória, no bairro Cajueiro, a já existente na Avenida do Contorno. Ele voltou a cobrar ações da Prolagos no Peró.

José Bonifácio chegou cedo ao Peró para acompanhar um evento esportivo na orla da praia e visitar espaços particulares, onde são desenvolvidas atividades esportivas, para que também possam ser usadas e receber apoio de programas da Prefeitura. Ele não gostou de ver o abandono da Praça do Moinho, principal área de lazer do Peró, e prometeu ser duro com invasores, como aconteceu, segundo ele, nos seus dois mandatos como prefeito de Cabo Frio:

— Em Tamoios, 60 por cento dos imóveis estão em situação irregular. Precisam ser regularizados. Temos também a grave invasão do Parque do Mico-Leão Dourado. Construções precisam de autorização prévia da Prefeitura. Como não podemos ter um fiscal em cada esquina, vamos criar um canal, um número de telefone, para que a população faça denúncias. Vamos conversar com quem ocupa espaços públicos irregulares (praças e calçadas) para que todos cumpram as normas de posturas. Se não cumprirem, serão retirados — alertou.

Bonifácio visitou amigos e lideranças comunitárias do Peró e do Cajueiro. Anunciou o nome do engenheiro Juarez Lopes para ser o intermediário da Prefeitura com a Prolagos.

— A primeira cobrança será em relação ao Peró. Os quiosques da orla não possuem água potável e rede eficiente de escoamento de esgotos. Nós assumimos o compromisso de consolidar o projeto Bandeira Azul. Por isso o saneamento é prioritário e de responsabilidade da Prolagos, que está há 20 anos na Região dos Lagos e não resolveu até hoje um problema tão simples para a concessionária — lamentou.

José Bonifácio disse que, a pedido da família, vai tirar uns dias de descanso e que durante seu governo vai continuar usando a bicicleta nos deslocamentos próximos:

— Se estivesse de carro, não teria visto muita coisa que conheci hoje no Peró. Não serei um prefeito de gabinete. Meu gabinete será a rua, registrando tudo que estiver errado no celular para cobrar dos secretários — concluiu.