9/4/2014 –

Com a evolução da gastronomia, a concorrência entre os estabelecimentos e os clientes cada vez mais exigentes, estar preparado e em constante aprendizado tornou-se uma necessidade. Um atendimento rápido, cheio de carisma e cordialidade, uma cerveja geladinha e um tira gosto no ponto garantem fidelização dos fregueses. Pensando em promover uma competição sadia e de qualidade, o Comida Di Buteco que começa oficialmente no dia 11 de abril, se superou, oferecendo em parceria com o Senac um treinamento in company.
Os 15 botecos de Uberlândia que concorrem à sétima edição do concurso Comida Di Buteco receberam nas últimas semanas a visita dos consultores do Senac, que por meio do programa Nota Máxima em Hospitalidade, capacitou cerca de 100 colaboradores, entre garçons, cozinheiras, caixas e barman.
Segundo Elmo Santos, coordenador do Comida Di Buteco, o Senac é um parceiro importante para o sucesso do projeto. “O Comida é um projeto que visa o progresso dos botecos espontâneos, acredita em suas histórias e numa transformação de vidas. Este ano, buscamos aliados como o Senac que com sua expertise está ajudando os estabelecimentos de Uberlândia a se tornarem excelência em todos os quesitos, incentivando os participantes do concurso a se qualificarem cada vez mais. Eles foram aos botecos, e não apenas capacitaram, mas prestaram uma consultoria, tiraram dúvidas”, ressaltou Elmo.
Na visão do coordenador do Comida Di Buteco, a capacitação nos botecos foi o diferencial da ação do Senac dessa edição. “O Senac foi de bar em bar com o intuito de dar aos participantes condições de competir. Isso inclui menos fila de espera na hora de pagar a conta, higiene das mesas, copos, talheres e pratos, e também dos banheiros. Tudo será observado do atendimento, a bebida gelada, a higiene e manipulação de alimentos. É mais que um concurso. Quem participa desta ação cresce, busca amadurecimento do negócio e ganha visibilidade”, acrescenta Elmo.
O Senac é parceiro do Comida Di Buteco há cinco anos, e o objetivo da capacitação, explica a diretora do Senac Uberlândia, Vanessa Oliveira, é sensibilizar toda a equipe e os proprietários a se reconhecerem como agentes de hospitalidade capazes de proporcionar uma experiência memorável para os clientes. “Neste ano, as consultorias foram realizadas por três orientadoras do Senac Uberlândia. Para os garçons focamos no atendimento ao cliente e para os cozinheiros nas boas práticas na manipulação de alimentos”, afirma Vanessa.
De acordo com o proprietário do Bar do Carlinho, José Carlos Alves de Medeiros, que venceu em 2010 o concurso Comida Di Buteco, a ideia do curso in company é positivo porque nem todos os funcionários gostam de fazer treinamento fora do local de trabalho. “Acompanhei de perto a capacitação de meus funcionários. Recebemos orientações em relação à manipulação, armazenamento e atendimento ao cliente. Fazemos porções fracionadas para congelar e como a saída é rápida não datávamos as embalagens que iam para o freezer. Com as orientações do Senac, aprendemos que é um procedimento importante para o armazenamento em grande quantidade e passamos a colocar em prática esse processo”, conta José Carlos.
Quem também aprovou o curso oferecido pelo Senac foi o Betão que há mais de 20 anos tem um bar que leva o seu nome. Ele conta que as quatro cozinheiras e os quatro garçons passaram por um treinamento sobre manipulação de alimentos e cuidado com a higiene e que o resultado já é visível. “Esse treinamento foi uma injeção de ânimo para nossos colaboradores. Percebemos que a comunicação entre as nossas cozinheiras melhorou e a troca de ideias entre os garçons também. Agora eles estão com um discurso mais afinado. Trabalhamos para que os nossos garçons não façam apenas pedidos, mas que façam um bom atendimento. Estamos preparados para sermos o melhor”, afirma Betão.

Dinâmica

São 17 dias de competição entre os 15 botecos participantes da cidade. Cada concorrente cria um petisco para competir entre si. O público e um corpo de jurados têm que visitar os botecos e votar no local. A média entre os quesitos avaliados garante o resultado da premiação. São avaliados de 1 a 10, a higiene, o atendimento, a temperatura da bebida e o petisco (que leva 70% da nota). O voto do júri vale 50% e do público 50%. OInstituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos nas 16 cidades.