Porto Alegre, Rio Grande do Sul 14/10/2013 –

Amparada na revisão do Código de Processo Penal Brasileiro e focada especialmente na mudança de postura do sistema político e até mesmo da própria sociedade, a ONG Brasil Sem Grades lançou em 2012 a campanha Chega de Braços Cruzados, que marcou o aniversário de 10 anos da morte do único filho de Luiz Fernando Oderich e, consequentemente, da criação da organização não governamental. Hoje, após um ano desde seu lançamento, o projeto ganha cada vez mais força, adeptos e apoiadores.

Chega de Braços Cruzados busca, essencialmente, provocar a população para cobrar diretamente dos políticos leis mais rígidas relacionadas à criminalidade, a segurança como prioridade do país e ações de amparo às vítimas da violência. Além do forte apelo emocional e visual das mídias impressa e eletrônica, há uma grande mobilização na internet, sobretudo com ações específicas para as redes sociais. O vídeo, que simula o velório de uma jovem vítima da violência e a omissão das pessoas em relação ao fato, conta atualmente com mais de 10 mil visualizações no YouTube.

O conceito parte do princípio de que a pressão das pessoas em cima dos políticos é a única forma de fazer com que os projetos de reformulação legislativa que estão arquivados no Congresso Nacional sejam votados. Nesse contexto, as informações da campanha compartilhadas nas redes sociais irão direto para o hotsite www.revisaodalegislacaopenal.com.br. Por meio do site é possível cobrar de qualquer deputado brasileiro, via e-mail direto, a revisão dos projetos de leis que se encontram parados no Congresso. Grande parte deles torna mais rígido o processo de julgamento dos criminosos e torna mais severas as punições.

Oito mil e-mails para os deputados

Desde o seu lançamento, o hotsite da campanha acumula mais de 11 mil visualizações. Porto Alegre é a cidade de onde vem a maior parte dos cliques, com 4143. São Paulo vem logo em seguida, à frente inclusive de outras cidades gaúchas, como Novo Hamburgo, Caxias do Sul e Santa Maria. Rio de Janeiro (8ª) e Brasília (9º), também estão no Top 10 de acessos. Ao todo, 8282 e-mails foram enviados para deputados do país, sendo o gaúcho Danrlei de Deus Hinterholz o que mais recebeu (508). Onyx Lorenzoni aparece na sequência (438), seguido por Nelson Marchezan Junior (330).

Mais apoio

De acordo com o presidente da ONG Brasil Sem Grades, Luiz Fernando Oderich, a campanha atingiu um resultado positivo em seu primeiro ano, mas precisa de mais apoio para que chegue de fato à Brasília. “Aumentamos de forma considerável a nossa rede de voluntários durante esse período. Contudo, muitos deles nos conheceram a partir da dor e da indignação de perder um familiar, amigo ou cônjuge para a violência. O propósito da campanha é justamente unir forças, porém também queremos levar a nossa mensagem para aqueles que ainda não foram afetados pela impunidade dos bandidos”, argumenta.

Para o líder da Brasil Sem Grades a queda de 7,7% no número de homicídios no Rio Grande do Sul no último ano deve ser comemorada, mas não levada como solução permanente para o problema. No entanto, os protestos realizados no Brasil em 2013 servem de alento para incentivar a população. “Precisamos sair da zona de conforto e cobrar dos políticos de forma intensa a revisão do CPP. Para que adesão à causa aconteça estamos adotando uma postura provocadora e chocante ao mesmo tempo, lembrando a todos que ninguém está livre da ação de criminosos”, completa.

Sobre a ONG Brasil Sem Grades
A ONG Brasil Sem Grades foi fundada em 2002 pelo empresário Luiz Fernando Oderich, após ter seu filho assassinado em um assalto, em Porto Alegre. A entidade atua com três grandes focos determinantes para evitar que crianças e jovens entrem na delinquência: o planejamento familiar, a paternidade responsável e a segurança e criminalidade, com a revisão do Código Penal brasileiro.

Porto Alegre, 14 de outubro de 2013
Informações para a imprensa:
Coordenação Geral: Reinaldo Fontes – reinaldo@enfato.com.br – +55 (51)
8118.1501
Coordenação: Juliana Farias – Juliana.farias@enfato.com.br – +55 (51) 8118.1502
Atendimento: Adriana Dall’Agnol – adriana@enfato.com.br
Direção: Mariana Turkenicz – mariana@enfato.com.br – +55 (51) 8121.7062

Enfato multicomunicação
+55 (51) 30.261.261
www.enfato.com.br
Twitter: @enfato
Facebook: Enfatomulticomunicação
Empresa filiada à Abracom