Uma ação que buscava arrecadar recursos para combater incêndios no Pantanal superou a meta e alcançou R﹩ 2.113.950,00, que serão totalmente destinados para equipar e treinar brigadas de combate ao fogo que atuam na região. A campanha Artistas pelo Pantanal mobilizou expoentes da cena contemporânea brasileira, como Adriana Varejão, Ernesto Neto, Laura Lima, Nuno Ramos e Vik Muniz, bem como galerias e colecionadores, que doaram obras em prol da iniciativa criada pelo Documenta Pantanal, rede que reúne diversas pessoas e organizações para alavancar projetos, principalmente artísticos e culturais, que possam atrair atenção para o bioma.

No ano passado, o Pantanal enfrentou uma onda de incêndios que consumiu mais de 4 milhões de hectares, o que corresponde a 26% da área do bioma. A maior seca registrada nos últimos 47 anos, aliada ao manejo do fogo feito de forma incorreta por produtores para a limpeza de pastos, culminou na tragédia que gerou a morte de animais e destruição da vegetação. Nesse cenário, a campanha Artistas pelo Pantanal visa colaborar para a estruturação das brigadas, e a ideia é que as comunidades estejam melhor preparadas para o enfrentamento inicial de focos de incêndio neste ano, antes da chegada de bombeiros e outros profissionais.

Ao todo, 45 obras de 42 artistas foram vendidas durante o período da campanha, que durou pouco mais de um mês. Além do valor obtido com as vendas (R﹩ 2.037.450,00), outros R﹩ 76.500,00 foram doados de forma direta. Os recursos serão administrados pela organização SOS Pantanal, responsável por organizar os treinamentos e equipar as brigadas.

“Além de qualificar a ação das brigadas locais, a campanha tem como objetivo ampliar o engajamento da sociedade na defesa do Pantanal”, explica Mônica Guimarães, uma das coordenadoras do Documenta Pantanal. Doadas por artistas, galerias e colecionadores, as obras foram vendidas pela plataforma da SP-Arte, Festival Internacional de Arte de São Paulo, que também colaborou na captação dos trabalhos participantes.

Entre os artistas que participaram da ação, alguns produziram peças inéditas especialmente para a campanha. Foi o caso de Daniel Senise, José Bento, Leda Catunda, Luiz Zerbini e Rivane Neuenschwander. Duas das obras adquiridas, dos artistas Paulo Bruscky e Elisa Bracher, foram doadas ao Museu de Arte do Rio (MAR) e ao Museu Nacional.

Aplicação dos recursos

O montante levantado pela ação será direcionado para a manutenção de 14 brigadas de incêndio que atuam no Pantanal pelo período de três anos, tanto para a aquisição de equipamentos, como para a realização de treinamento dos brigadistas. Serão adquiridos equipamentos de proteção individual (EPI), equipamentos leves de combate ao fogo, como abafadores e sopradores, e equipamentos pesados, como carros-pipa.

“Organizamos treinamentos, que já estão em curso, em parceria com os bombeiros militares da reserva, que são cadastrados como instrutores, e com o IBAMA/Prevfogo, que são especialistas em combates de incêndios florestais”, conta Leonardo Gomes, diretor de relações institucionais da SOS Pantanal, que ficou responsável pela logística e organização dos treinamentos e distribuição dos equipamentos para as brigadas.

“É muito importante que a sociedade se mobilize para evitar que cenas trágicas como as que vimos no ano passado não se repitam neste ano. Foi ótimo ver o engajamento dos artistas, galeristas, colecionadores, de quem adquiriu as obras e também de quem fez doações diretas. Temos certeza de que os recursos serão muito bem empregados, e queremos que essa atenção permaneça no sentido de se evitar tragédias, não somente tentar recuperar o que foi perdido”, afirma Mônica.

Bocaiuval

Para homenagear todos que participaram da campanha Artistas pelo Pantanal, dezenas de palmeiras bocaiúvas, símbolo do bioma, serão plantadas na Escola Jatobazinho, à beira do rio Paraguai, uma das regiões que foi fortemente atingida pelos incêndios de 2020. A Escola Jatobazinho é mantida pela Acaia Pantanal, organização que também faz parte do Documenta Pantanal, e a plantação das bocaiúvas faz parte de um trabalho de educação ambiental com crianças ribeirinhas que, ao longo do ano letivo, estudarão as obras dos artistas e desenvolverão atividades de arte, tendo as obras doadas para o leilão como fonte de inspiração e referência para releituras e criações.

Artistas pelo Pantanal são:

Adriana Varejão, Afonso Tostes, Alex Cerveny, Alexandre da Cunha, Ana Maria Tavares, Antônio Malta, Araquém Alcântara, Artur Lescher, Caio Reisewitz, Carlito Carvalhosa, Dalton Paula, Daniel Senise, Elisa Bracher, Emiliano Di Cavalcanti, Erika Verzutti, Ernesto Neto, Fabrício Lopez, Felipe Cohen, Gerben Mulder, Guga Szabzon, Jac Leirner, João Farkas, José Bento, Laura Lima, Leda Catunda, Luciano Candisani, Luiz Zerbini, Márcia Xavier, Marcius Galan, Maria Klabin, Marina Saleme, Nuno Ramos, Paloma Bosquê, Paulo Bruscky, Paulo Monteiro, Regina Silveira, Rivane Neuenschwander, Rodrigo Andrade, Santídio Pereira, Sérgio Sister, Vik Muniz e Yuli Yamagata.

Sobre o Documenta Pantanal
Criado há dois anos, o Documenta Pantanal apoia projetos artísticos, documentais e científicos voltados a divulgar o bioma, sua cultura, suas possibilidades econômicas e suas questões mais prementes. Viabiliza filmes, livros, aulas e outras ações voltadas para ampliar a consciência da importância do Pantanal e estimular a geração de soluções inovadoras.

Mais informações: documentapantanal.com.br