BEIJING 11/6/2020 –

O sistema de comando centralizado e eficiente da China constituiu uma forte garantia para o país vencer totalmente a guerra popular contra a COVID-19, de acordo com um ‘white paper’ do governo lançado recentemente.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20200611005436/pt/

O documento divulgado no dia 7 de junho registrou a batalha da China contra a COVID-19, detalhando seus esforços meticulosos e eficazes para controlar o surto internamente e suas respostas rápidas para conter a disseminação globalmente.

O coronavírus pegou a China de surpresa, observou o ‘white paper’, mas o governo chinês agiu rapidamente para combater o vírus e fornecer tratamento médico aos pacientes, priorizando a vida e a saúde das pessoas.

Desde que os primeiros casos foram detectados no final de dezembro de 2019, a China adotou medidas de prevenção e controle completas, rigorosas e abrangentes, bem como quarentena e isolamento forçados, em uma escala nunca vista antes.

Os recursos médicos foram mobilizados em todo o país e todos os necessitados foram testados, colocados em quarentena, hospitalizados ou tratados. Com essas medidas, o país conseguiu conter o surto rapidamente e impedir uma disseminação mais ampla.

O ‘white paper’ divide a luta da China contra a epidemia em cinco estágios – “resposta rápida” (27 de dezembro de 2019 a 19 de janeiro de 2020), “contenção inicial” (20 de janeiro a 20 de fevereiro), “aumento de um dígito em novos casos domésticos” (21 de fevereiro a 17 de março), “vitória inicial em uma batalha crítica” (18 de março a 28 de abril) e “controle de epidemias, nova normalidade” (de 29 de abril em diante).

Linha do tempo: Luta da China contra a COVID-19 em cinco etapas

Gráficos: Por dentro do esforço total da China para conter o coronavírus

A China levou mais de três meses para declarar uma vitória inicial na batalha da COVID-19, de acordo com o documento. Isso foi possível como resultado do sistema de comando centralizado e altamente eficiente do país, concluiu o ‘white paper’.

Sob a forte liderança do Comitê Central do PCC, com Xi Jinping no centro, as autoridades centrais exercem o comando geral, enquanto as autoridades locais e todos os setores seguem a liderança e as instruções das autoridades centrais, desempenham suas respectivas funções e cooperam entre si.

O presidente Xi assumiu o comando total dos esforços de controle desde o início do surto. Ele presidiu 14 reuniões do Comitê Permanente do Bureau Político do Comitê Central do PCC, quatro reuniões do Bureau Político, reuniões da Comissão Central de Governança Baseada em Direito, Comissão Central de Assuntos do Ciberespaço, Comissão Central de Reforma Adicional e Comissão Central Relações Exteriores e uma reunião com figuras proeminentes que não são do PCC. Nessas reuniões, ele ouviu instruções sobre o trabalho de prevenção e controle de epidemias e tomou decisões sobre planos gerais para fortalecer os esforços de controle e a cooperação internacional.

O presidente inspecionou a resposta da comunidade e a pesquisa da COVID-19 em Pequim e visitou Wuhan para orientar a resposta da linha de frente. Ele também inspecionou as províncias de Zhejiang, Shaanxi, Shanxi e Gansu, onde foi informado sobre o progresso na coordenação da prevenção e controle de epidemias com o desenvolvimento econômico e social, bem como no alívio da pobreza.

Enquanto isso, o governo central coordenou o trabalho de controle de epidemias. O primeiro ministro Li Keqiang, como chefe do Grupo Central de Prevenção e Controle de Novos Coronavírus, presidiu mais de 30 reuniões sobre o controle da COVID-19 e a recuperação econômica.

No dia 7 de janeiro, Xi emitiu instruções sobre o trabalho de prevenção e controle de epidemias quando presidiu uma reunião do Comitê Permanente do Bureau Político do Comitê Central do PCC.

No dia 23 de janeiro, Wuhan, uma megacidade com uma população de mais de 10 milhões de habitantes, foi isolada em um esforço sem precedentes para conter a propagação do vírus.

O governo central mobilizou médicos especialistas e suprimentos, bem como provisões para as necessidades da vida diária, como alimentos e energia, para ajudar Wuhan e Hubei, e as principais respostas de emergência em saúde pública foram ativadas em todo o país.

No dia 25 de janeiro, o Comitê Permanente do Bureau Político do Comitê Central do PCC montou um grupo principal de liderança sobre a epidemia, enviou uma equipe de orientação central e exigiu que uma força-tarefa entre agências do Conselho de Estado desempenhasse um papel pleno na coordenação.

No dia 27 de janeiro, o grupo líder central foi a Wuhan para inspecionar e direcionar a prevenção e o controle da COVID-19. O primeiro-ministro Li, que presidiu o grupo líder, também foi a Wuhan para inspecionar as linhas de frente.

Em reuniões com os líderes seniores do PCC no início de fevereiro, Xi pediu medidas para implementar taxas mais altas de admissão e tratamento e taxas mais baixas de infecção e fatalidade. Ele também pediu que governos de todos os níveis implementem políticas direcionadas para conter o surto rapidamente.

Dados oficiais mostraram que, a partir de 21 de fevereiro, muitas províncias começaram a baixar seus principais níveis de resposta a emergências de saúde pública indicando que o surto de COVID-19 estava sob controle.

No dia 11 de março, novos casos diários domésticos caíram para um dígito pela primeira vez no continente chinês. Uma semana depois, o continente não registrou aumento de casos domésticos pela primeira vez.

Como a China declarou uma vitória antecipada na contenção da COVID-19 e normalizou a prevenção e o controle de epidemias, a alta liderança do PCC tomou providências para levantar, de forma constante, as restrições de viagens e abrir a atividade econômica.

No dia 7 de maio, o governo central emitiu diretrizes normalizando a prevenção e controle de epidemias.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Videos:
https://mms.businesswire.com/media/20200611005436/pt/797342/19/Timeline+Video.mp4
Contato:

Assessoria de Imprensa

Jiang Simin

Jiang.simin@cgtn.com

+86 18826553286

Fonte: BUSINESS WIRE