Leonardo Silva Holderbaum
Leonardo Silva Holderbaum

Foram 12 horas de pedal (duas horas de paradas para almoço e lanches), de Petrópolis ao Peró. O turismólogo Leonardo Silva Holderbaum realizou um sonho antigo: percorreu 247 quilômetros do Centro de Petrópolis à orla do Peró, na última sexta-feira, dia 23. Saiu da cidade serrana às 5h15 e chegou na praia às 16h.

— Para minha surpresa, a maior dificuldade foi na Via Lagos, onde peguei um vento contra e subidas que você não percebe de carro. Realizei um antigo sonho de um pedal longo. Almocei em Rio Bonito e optei pelo caminho via Parada Modelo/Cachoeiras de Macacu, com paisagens fantásticas – disse o ciclista.

Os pais e tios de Leonardo têm casa no Peró, que ele frequenta desde criança. Faz parte do grande número de moradores de Petrópolis que escolheram o Peró como destino predileto, o que levou a praia de Cabo Frio a ganhar o apelido de “Perópolis”.

Leonardo Silva Holderbaum

O projeto de Leonardo era fazer um pedal solidário, para ajudar as famílias carentes de Carangola, em Petrópolis, que precisam de alimentos. O número de doações foi pequeno, mas a campanha continua. O ciclista é um apaixonado pelo Peró:

— O que chama mais atenção agora é a Bandeira Azul, uma conquista muito importante para preservar o bioma. Fui agente de defesa ambiental do INEA na região serrana e reconheço que o selo Bandeira Azul é um diferencial para o Peró. O local tem uma beleza especial, nas praias, nas trilhas, nas dunas, que precisa ser preservada. É algo diferente – comentou.

O turismólogo defende o incentivo para o ciclismo no Peró, lembrando que é possível conhecer toda a Costa do Peró de bicicleta:

— Além do privilégio de curtir a natureza de muito perto, é uma ótima opção para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Sem exercícios físicos, as doenças aparecem logo, principalmente nos mais idosos e sedentários – aconselhou.