A Estrada do Nelore tem 2,5 kms de extensão e vai evitar a passagem dos turistas por áreas de risco. Foto de Ernesto Galiotto.]
A Estrada do Nelore tem 2,5 kms de extensão e vai evitar a passagem dos turistas por áreas de risco. Foto de Ernesto Galiotto.]

O governador Cláudio Castro afirmou, na manhã desta quinta-feira, que a pavimentação da Estrada do Nelore, em Cabo Frio, é uma das suas prioridades com uso dos recursos da privatização da Cedae. Ele fez a promessa durante a inauguração dos voos da Itapemirim no Galeão. Com 2,5 quilômetros de extensão, a Estrada do Nelore é uma via que vai promover a ligação dos municípios de Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios, além de beneficiar as demais cidades da Costa do Sol.

— O governador Claudio Castro me disse que a Estrada do Nelore está nas prioridades de investimentos com recursos que o Estado receberá da venda da Cedae. Vamos acompanhar – disse o presidente do Conselho Regional de Turismo da Costa do Sol (Condetur), que participou da cerimônia no Galeão.

Cláudio Castro fez o anúncio ao presidente do Condetur, Marcos Navega, no Galeão. Divulgação.

A pavimentação da Estrada do Nelore é uma antiga reivindicação do movimento Amigos do Peró, em Cabo Frio. A luta, contudo, foi ampliada nos demais municípios da Costa do Sol devido à importância da via para a interligação municipal, que é feita atualmente pelo Jacaré, bairro de Cabo Frio que tem vias estreitas, com urbanização degradada e áreas de risco.

— As péssimas condições ao acesso, além da falta de sinalização, lideram as reclamações dos hóspedes dos nossos hotéis, que recebem muitos turistas de outros estados. A decisão do governador é uma ótima notícia – disse Jorge Murilo de Oliveira, fundador dos Amigos do Peró.

Thomaz Weber, hoteleiro em Búzios e ex-presidente da TurisRio, também é um defensor da obra:

— Esta estrada é importantíssima para ligar Búzios ao aeroporto de Cabo Frio, que vai receber voos de outros estados, e também a Cabo Frio e a Arraial do Cabo. Além de dar um acesso digno ao Peró, que tem a Bandeira Azul, um certificado internacional de qualidade ambiental.

Paulo Roberto Araújo fez sua carreira profissional no jornal O Globo. Prêmio CREA de Meio Ambiente, foi repórter e depois editor assistente (chefe de reportagem) da Editoria Rio durante 25 anos, com atuação voltada principalmente para o meio ambiente e o interior do Rio.