Caxias do Sul, RS 1/6/2020 – Atuando nacionalmente, a BIPP já acompanhou diversos cases de sucesso, como o crescimento de 80% do total das vendas de uma frutaria a partir da implementação

Estar preparado para mudanças é importante, mas adaptar-se a novos cenários é fundamental. Além de resiliência, o varejo precisa de novas estratégias e ferramentas para seguir atuando.

Até o início de 2020, 90% dos pequenos negócios não tinham presença digital, conforme indicado pelo IMEI (Inteligência de Mercado). De maneira complementar, o Portal Valor Econômico apontou que o valor que o setor de varejo deixou de ganhar, no período mais agudo do avanço da Covid-19, devido às restrições impostas ao comércio e às mudanças no processo de consumo, representa um corte de 56% no faturamento do varejo em período anterior à pandemia, no ano.

Esses dados indicam uma conclusão muito simples: para enfrentar a pandemia e manter-se na economia pós-crise, as empresas terão que apresentar alternativas digitais.

Praticamente da noite para o dia, foi necessário acelerar a celebrada transformação digital. Tanto para os pequenos negócios que resistiram quanto para as grandes empresas que cresceram, a reestruturação foi focada na ampliação e no reforço de estratégias digitais e substituição de processos já existentes por seus equivalentes virtuais. 

Em outros tempos, a digitalização seria uma sugestão para otimizar atividades e intensificar retornos. Nesse momento, é bem mais básico: trata-se de criar um caminho possível para seguir trabalhando.

Considerando a rápida mudança nesse cenário, a BIPP, startup gaúcha que desenvolvia um projeto de Apps para varejo, focados em Inteligência de Negócio, mudou seu posicionamento para atender pequenos e médios comércios. Disponibilizando a criação de um Aplicativo próprio para cada loja, com investimento e prazos muito acessíveis, transformou a Internet em uma alternativa de vendas.

A equipe, que antes prospectava mercados e armazéns especializados, farmácias, pet shops e veterinárias, passou a atender também lojas de produtos de limpeza, alimentação, bebidas e design, entre outros segmentos. Percebendo a crescente necessidade, mas também as dificuldades dos novos clientes, a desenvolvedora de aplicativos também promoveu ações de incentivo, como gratuidade nos meses iniciais.

Atuando nacionalmente, a BIPP já acompanhou diversos cases de sucesso, como o crescimento de 80% do total das vendas de uma frutaria a partir da implementação do App, mesmo depois das medidas de distanciamento social. O número de pedidos/dia em mercados e armazéns especializados também tem ultrapassado as metas de seus clientes e surpreendido aqueles que adquirem a solução.

Essa evolução comprova uma das crenças da jovem empresa: ter um aplicativo não é gasto, é estratégia.

Quer saber mais sobre a solução do BIPP para pequenos e médios varejos venderem mais? Acesse appbipp.com

Website: http://appbipp.com