São Paulo – SP 11/5/2020 – O mercado dos EUA é responsável por 20% do mercado mundial de casas de férias a melhora desse mercado no país pode refletir no mundo.

O turismo foi um dos mercados que mais sentiu com a pandemia do Coronavírus e profissionais da área estão buscando soluções para retomar os lucros.

Em momentos de transição como esse em que o mundo enfrenta a pandemia causada pela Covid-19 se vê um movimento de pessoas e empresas buscando um novo modelo de vida e negócios. Os especialistas em mercados financeiros do mundo declaram que a recuperação levará longos meses e alguns setores sentirão mais do que outros.

Um dos mercados que mais sentiu o abalo nos lucros foi o de turismo. No Brasil cidades como Campos de Jordão, Caldas Novas e todo o Nordeste percebe o abalo já nos aeroportos. Nos EUA, o parque mais famoso, na cidade de Orlando, teve as portas fechadas, prejudicando não só os trabalhadores da rede, mas também os hotéis, restaurantes e proprietários de casas de férias. É nessa hora que a gestão faz a diferença, segundo o empresário, João Souza, que
tem mais de 12 anos de experiência na área de logística e atualmente utiliza todo seu conhecimento focado em casas de aluguéis de temporada.

Com investimentos em Orlando, João afirma que o mercado exige atualmente a implantação de tecnologia em todo o processo com sistemas incorporado capazes de unificar as informações e otimizar os custos. “Para que a metodologia dê certo, precisamos ser eficazes com toda operação e isso não só reflete no lucro final, mas também no envolvimento dos profissionais que atuam no dia a dia.”

Foi pensando na otimização exigida pelo mercado que o empresário decidiu criar um aplicativo capaz de ajudar casas de férias a superarem essa crise. Baseado na redução de custos e elevação de performance. “O mercado dos EUA é responsável por 20% do mercado mundial de casas de férias, uma vez que o aplicativo mostrar resultado no local, com certeza o restante do mundo vem na sequência.”

Souza aponta diretrizes de logística para quem quer ter sucesso em meio a essa crise:
1. Criar um comitê de emergência;
2. Cuidar da segurança das equipes em campo e dos hóspedes;
3. Utilizar um sistema de controle e tecnologia para otimização de custos e eficiência;
4. Alugar suas casas para equipes estratégicas – nesse momento por exemplo, para profissionais da saúde;
5. Ampliar o leque e não focar somente em quem está de férias;
6. Trabalhar em conjunto com funcionários e prestadores de serviços terceirizados – novas oportunidades e soluções poderão surgir com o trabalho em equipe.

Segundo o empresário, a logística nesse momento possibilita a inteiração do cliente interno com o externo , “trabalhar com logística é muito mais do que somente conhecer do mercado de casas de férias no mundo é saber que em todos os momentos necessitamos estar em total sincronia com as mudanças que acontecem a nossa volta. A ideia ainda é fazer com que os hospedes tenham uma experiência memorável”, finaliza.

Website: http://www.dino.com.br