25/5/2020 –

Primeiramente, é preciso escolher a plataforma que permitirá a realização das vendas

As medidas de isolamento social adotadas para combater a infecção pelo novo coronavírus tiveram o efeito colateral de ressaltar a importância do comércio eletrônico, que se tornou uma questão de sobrevivência para muitos negócios. Por isso, empreendedores que ainda não haviam adotado essa modalidade de vendas agora planejam implantar uma loja on-line. É um processo que deve seguir alguns passos para que o resultado seja o esperado.

Primeiramente, é preciso escolher a plataforma que permitirá a realização das vendas. Deve ser a melhor possível para os propósitos e a mais adequada ao orçamento. Por meio dela, é feito o controle de toda a operação, do inventário de produtos à decisão sobre descontos e frete. É importante que ela permita a integração com marketplaces, que possa ser acessada por meio de celulares e ofereça boa usabilidade, de maneira que o cliente encontre facilmente os produtos e serviços que deseja.

É indicado que haja interação com o sistema de gerenciamento da empresa e também com o cliente, o que pode ser feito abrindo espaço para avaliações de produtos e comentários, uso de chatbots e que o comprador possa acompanhar a entrega do produto. Outra dica é que o comerciante confira a qualidade do suporte oferecido, que deve ser rápido, proativo e eficaz. Para isso, ele pode se informar com usuários da plataforma.
Os meios de pagamento são outro fator essencial para a implantação de um e-commerce. É fundamental oferecer várias possibilidades de meios para o cliente efetuar o pagamento, como PayPal, PicPay, débito automático, diferentes bandeiras de cartão de crédito, quitação com cartão de débito, boleto e uso de dois cartões diferentes para realizar a quitação. Oferecer poucas alternativas pode comprometer o resultado das vendas.

Um fator importante na implementação do e-commerce é estudar como será feita a condução da logística e determinar quais canais de entrega e de logística reversa serão utilizados. O cliente que recebe a mercadoria com atraso pode não comprar mais da empresa e ainda propagar comentários não elogiosos a respeito dela. Mal estruturada, a gestão logística tem poder para afetar negativamente os ganhos da empresa.

A contratação de mão de obra especializada é necessária, sendo outra questão importante quando se pensa em implantar um e-commerce. É um engano querer fazer tudo sozinho – uma situação capaz de fazer o empreendedor perder tempo e dinheiro. Lembre-se de que alguém precisará criar otimização para mecanismos de buscas, realizar campanhas de performance de vendas e criar peças gráficas, entre outras atividades.
O processo de implantação não é tão simples quanto poderia parecer, mas se for bem executado vai trazer ganhos para a empresa.

*Renan Mota é Founder da CoreBiz, agência especializada em omnichannel, que atua em três vertentes: tecnologia, experiência e marketing de performance. corebiz@nbpress.com