Constituído por uma fauna e flora diversificadas e impecáveis, o ecossistema brasileiro é o mais rico do mundo. O fato de ser tão único traz certo respeito e admiração, já que não é qualquer um que consegue lidar com sua grandeza.

O meio ambiente é um forte aliado do Exército Brasileiro, já que suas características naturais preservadas podem ser o cenário ideal para o desenvolvimento de atividades militares. Seja para o preparo de um grupo, ou até mesmo para o emprego de efetivos militares.

Organizações Militares e a natureza

O curso de Guerra na Selva é um ótimo exemplo da relação militar com a natureza e é da responsabilidade do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), organização militar do Exército Brasileiro. Fundada no dia 2 de março de 1966, a instituição fica localizada na cidade de Manaus. 

O CIGS visa preparar e qualificar os militares que são líderes de pequenas frações, já que o objetivo dos guerreiros da selva é cumprir missões militares em diversas áreas da Floresta Amazônica.

Esse curso de sobrevivência é considerado o mais difícil do mundo, e oferece técnicas exclusivas com o intuito de preparar os militares para sobreviver na Floresta Amazônica Brasileira. Vai aí algumas curiosidades sobre o CIGS: 

  • Possui um extenso zoológico, que hoje conta com mais de 200 animais;
  • O Curso de Guerra na selva tem uma extensão só para militares de nações amigas;
  • O CIGS conta com um manual de leis da Selva.

Outro exemplo de relação militar com a natureza, é a 23ª Brigada de Infantaria de Selva. Trata-se de um grupo de operações militares pioneiro entre as Brigadas de Selva do Exército Brasileiro. A 23ª Brigada foi criada em 9 de junho de 1976 com o objetivo de preparar as organizações militares para serem utilizadas em operações ofensivas e defensivas. 

Além disso, a Brigada também atua em operações nacionais e internacionais de cooperação e coordenação, seja em situação de guerra ou não, a fim de contribuir para o cumprimento das missões do Exército Brasileiro. 

Ela ainda conta com outras organizações subordinadas, como o 52º Batalhão de Infantaria de Selva, o 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva, a 23ª Companhia de Comunicações de Selva, e muito mais.

Semana do Meio Ambiente

Além de pregar o devido valor ao meio ambiente, os quartéis sempre fazem campanhas e eventos sobre conscientização ambiental. Em junho de 2018, por exemplo, foi realizada a “Semana do Meio Ambiente” em Brasília, organizada pelo Comando Militar do Planalto (CMP) e pela 11ª Região Militar (11ª RM). 

Foram realizadas diversas atividades, como oficinas para o melhor aproveitamento de alimentos, instruções sobre a destinação do lixo eletrônico e reciclagem. A Semana do Meio Ambiente também contou com palestras sobre: saúde e bem-estar, exibição dos Cães de Guerra, apresentação do coral do Colégio Militar de Brasília (CMB), passeios com os cavalos do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas e aulas de Yoga e Fit Dance.

SIGAEB

O Sistema de Gestão Ambiental do Exército Brasileiro (SIGAEB) é quem está no meio de todas as questões ambientais. Ele é responsável pelo gerenciamento ambiental de diversas áreas, como, por exemplo: educação ambiental, licenciamento ambiental, legislação ambiental, obras e serviços de engenharia, ciência e tecnologia, e muito mais. Sua principal missão é estabelecer a conexão do mundo militar com o meio ambiente.
O Exército Brasileiro sabe jogar com a natureza a seu favor, retribuir e usar tudo que ela oferece. Essa atitude é resultado do aprendizado que os militares recebem, nos colégios militares e nas instituições de ensino superior, sobre valorizar o patrimônio nacional.