O SEO é uma área de estudos realmente muito vasta e profunda, que por vezes pode parecer “obscura” por causa da falta de conhecimento acerca dos mecanismos de busca.

Em suma, a maior parte dos conhecimentos que temos hoje sobre SEO vem da famosa “tentativa e erro”. Portanto, foram anos de testes de hipóteses e estudos desses algoritmos extremamente complexos, que a cada dia estão mais próximos do raciocínio humano.

Um dos pontos de grande destaque é o peso das imagens para o ranqueamento. É disso que vamos tratar neste post!

Como as imagens influenciam no SEO?

Empresas especializadas e experientes em Marketing Digital, tal como a Planejador Web, sabem que as imagens são importantíssimas para o SEO, embora não seja algo intuitivo.

Em primeiro lugar, devemos levar em conta para onde as atualizações do Google estão indo: em suma, respostas diretas, fáceis de consumir e completas. Ou seja, não basta oferecer a melhor resposta escrita, pois esta também precisa de outros elementos vitais.

É por isso que os infográficos estão cada dia mais na moda entre os blogueiros renomados — inclusive canais de notícias.

Por que otimizar imagens para SEO?

Fora o argumento exposto no tópico anterior, temos que levar em conta um fenômeno muito interessante: nem sempre a melhor resposta vem em texto; às vezes ela pode vir em  vídeo ou até como uma imagem estática.

Portanto, quando uma imagem está otimizada, ela não só ranqueia a página um pouco melhor, mas também ranqueia a si mesma no buscador. Ou seja, estamos falando de dois benefícios para uma única ação.

Vale lembrar que, quando uma imagem é apresentada, ela também carrega o link da página que a contém. Então, naturalmente o usuário tende a clicar neste link, o que aumenta o tráfego orgânico da página.

Como subir no ranking usando imagens?

Não caia na armadilha de pensar que os robôs dos mecanismos de busca não conseguem mensurar em termos “qualitativos”, ou seja, do ponto de vista de um ser humano.

Dessa forma, tenha em mente que para melhorar o SEO de uma página, deve-se entregar uma experiência completa e positiva ao usuário.

Além disso, devemos destacar que existem dois tipos de imagens: as que chamaremos de passivas, pois não contém informação, e as ativas, as quais complementam o saber do usuário.

As primeiras têm um caráter estético, enquanto a segunda é informativa. Ambas são importantes tanto para os robôs quanto para os usuários.

Dito isto, vamos a algumas dicas para otimizar imagens em páginas!

A qualidade é tudo

Uma imagem só é boa se o usuário pode discriminar o que há em seu conteúdo. Ou seja, se as cores forem claras demais e sem contraste, por exemplo, será muito difícil dizer o que há no arquivo. Então, qual é a finalidade de colocá-la na página, se assim o for? Do ponto de vista do Google, ele pode pensar que o objetivo é enganá-lo, o que pode acarretar punições para o site.

Lembre-se do contexto

É muito difícil encontrar alguém que não goste de gatinhos, mas uma foto de filhotinhos em uma página sobre legislação pode não fazer sentido. Da mesma forma, um exemplar do código penal brasileiro em uma página de raças de gato também não o faz. Para o Google, isso tem uma resposta clara: há inconsistências lógicas na página, o que pode abater sua autoridade.

Esteja pleno de direitos

A questão dos direitos autorais é muito delicada e pode se tornar uma verdadeira dor de cabeça para quem não estiver atento. Em hipótese alguma se pode utilizar um material cuja autoria não lhe pertença; portanto, só use conteúdos de sua propriedade, seja de maneira direta (você que o fez) ou indireta (compra de direitos autorais). A propriedade intelectual é equivalente à material, só que para bens intangíveis.

Velocidade de loading

Um detalhe pouco considerado na hora de escolher uma imagem é seu tamanho em termos de bytes. Uma imagem de qualidade, cheia de detalhes, etc. costuma pesar muito para o servidor, acarretando velocidade de carregamento baixa. Portanto, é preciso dosar a qualidade com a velocidade de carregamento — e encontrar um meio-termo.

Cuidado com o nome do arquivo

Quando baixamos uma imagem da internet, nem sempre seu nome tem alguma relação com o que, de fato, ela representa; e pior, pode destoar da palavra-chave utilizada na página. Por mais estranho que pareça, sempre use a KW no nome do arquivo da imagem — pois o Google tem acesso à essa informação.

Monte um bom alt text

Por fim, todas as imagens de uma página carregam um texto alternativo, o famoso “atributo alt da imagem”. Ele serve para dar maiores detalhes acerca do conteúdo da imagem para os robôs, portanto, tem um peso imenso para o SEO da página como um todo. Faça uma breve descrição da imagem, sempre a utilizar sua KW.

Gostou das dicas? Não deixe de compartilhar!