Ações que protegem o meio ambiente se tornam cada vez mais importante para um futuro verde.
Ações que protegem o meio ambiente se tornam cada vez mais importantes para um futuro verde.

O consumo consciente é quando as práticas de compra são impulsionadas por um compromisso de tomar decisões de compra com baixos impactos sociais, econômicos e ambientais negativos e mais positivos.

Significa simplesmente participar da economia com mais consciência de como seus hábitos de consumo impactam a sociedade em geral. Consumidores conscientes são eticamente e ambientalmente conscientes. 

Eles consideram os impactos de suas compras no meio ambiente, bem como em sua saúde e bem-estar geral. A verdade é que precisamos comprar menos coisas e fazer com que durem mais. Mas isso nem sempre é fácil em um mundo movido por seduções da mídia

Atualizações constantes de nossos telefones, guarda-roupas, carros e outros objetos de posse alimentam uma sociedade que cria lixo em muita quantidade e quanto mais lixo em aterros, maior a poluição.

Quando a vida útil de um produto termina, é uma ótima ideia começar a comprar opções sustentáveis ​​para substituí-los. Em outras palavras, isso gera uma compensação ambiental promovendo menor produção de lixo e ajudando o meio ambiente.

Essa ideologia compreende nosso pensamento quando entramos em uma loja ou olhamos online e procuramos opções mais conscientes que não apenas atendam às nossas necessidades, mas também coloquem menos pressão sobre nossos recursos e planeta.

Sendo assim, no artigo de hoje você vai conferir 10 dicas de como tornar seu consumo mais consciente e quais os benefícios dessa prática para o planeta.

  1. Consuma produtos ecologicamente corretos

Podemos fazer isso comprando produtos orgânicos, papel reciclado, roupas que utilizam tecidos, carros que oferecem a opção de etanol (combustível menos poluente), materiais de construção sustentável e assim por diante.

Você pode comprar algum tipo de climatizador evaporativo de empresas que tem atitudes ecologicamente saudáveis e assim estimular e contribuir para práticas que preservem o meio ambiente. 

  1. Aposte na decoração sustentável

Hoje, é possível fazer uma reforma em sua casa e utilizar decoração sustentável em tudo. Podemos aplicar revestimentos ecológicos nas paredes, como aqueles confeccionados, instalar rodapés, guarnições, madeira e ripados de poliestireno (EPS).

Para quem gosta de madeira natural, existem opções também, como a ripa de pinus de reflorestamento que é plantada após avaliação ambiental preliminar e manutenção da qualidade do solo bem como controle de emissões de gases do efeito estufa.

  1. Analise os impactos de consumo

Antes de efetuar uma compra, convém analisar os impactos que ele causou ou pode causar à natureza. Avalie a origem do produto, como foi produzido, a utilidade dele para você e quais os possíveis destinos depois de ser usado.

Em caso de produtos eletrodomésticos, é importante realizar uma analise qualidade de energia a fim de detectar as inconstâncias do equipamento na rede, corrigir e assim economizar energia, evitando acionamento de termelétricas.

  1. Não comprar produtos contrabandeados ou pirateados

O consumo consciente também se relaciona à ética. Quando adquirimos mercadorias comercializadas de forma irregular, ajudamos um sistema que é prejudicial a todos que participam dele. 

Isso inclui desde os que fabricaram o produto até os vendedores irregulares, que se arriscam em um trabalho ilegal.

  1. Prolongue a vida útil das suas roupas

As roupas possuem uma quantidade incrível de valor e significado. Uma roupa bem cuidada pode resistir ao teste do tempo e ocupar um lugar especial em nosso coração. Agora que você está comprando com um propósito, deseja aproveitar ao máximo cada item

Gastar um pouco de tempo e dinheiro agora pode evitar que você precise comprar algo totalmente novo no futuro. Você pode economizar dinheiro consertando itens com um pequeno kit de costura caseiro e sendo cuidadoso ao lavar a roupa.

  1. Viaje para mais perto de casa

Viajar de avião, trem ou ônibus é notoriamente ruim para o planeta. Alguns viajantes abraçaram o movimento no-fly, ou o que é chamado de flygskam (vergonha do voo) na Suécia, que pretende ser neutra em carbono até 2045. 

Muitas vezes, nos concentramos em viagens de grande orçamento e na contagem de selos de passaporte, mas a verdade é que viajar é um privilégio que não é concedido para todos e ainda pode prejudicar o meio ambiente.

A realização de monitoramento de emissões atmosféricas aponta que os meios de transporte contribuem significativamente para agravamento do aquecimento global, devido à formação de uma camada de retenção dos raios solares na atmosfera terrestre.

  1. Encontre hospedagem ecológica

Busque sempre comprar localmente e organicamente. A busca por oportunidades, como os mercados locais, oferece aos viajantes uma maneira de estimular as economias locais e, ao mesmo tempo, fazer seus dólares se destacarem ainda mais. 

Por isso, é recomendado que você fique em hotéis ou resorts ecológicos com certificação Leadership in Energy and Environmental Design, que é um sistema de classificação amplamente utilizado para avaliar edifícios verdes. 

Os programas de hotéis verdes semelhantes, como a Certificação Green Globe, também valem a pena serem considerados.

Esses edifícios são projetados para otimização de todos os processos e redução da quantidade de lixo produzida e de energia consumida, usando para isso, um tipo de automação predial.

  1. Compre qualidade quando você pode

A produção de elementos têxteis liberou cerca de 1,5 trilhão de libras de gases de efeito estufa em 2015. E embora os materiais orgânicos sejam menos destrutivos, eles ainda contribuem para as mudanças climáticas. 

Em geral, o problema é o aumento da produção e do consumo inconsciente como resultado de uma mentalidade capitalista tóxica.

  1. Loja de segunda mão (brechó)

Seu consumo não precisa gerar mais produção. Procure por produtos de varejo que são fabricados para durar muito tempo ou certificados ecologicamente. 

As marcas de fast fashion (consumo rápido de roupas) são de fato mais acessíveis, mas você pode economizar dinheiro e ainda evitar a criação de mais resíduos comprando de segunda mão, o que gera um reaproveitamento e menor produção de lixo.

As lojas de segunda mão, ou brechós, podem funcionar como um sistema de contenção de taludes, ou seja, evitando que compras excessivas e desnecessárias sejam realizadas por meio do reaproveitamento de peças.

  1. Abrace um pouco de minimalismo

Mesmo quando a consciência ambiental resulta em ações verdes, ela não necessariamente impede o aumento do consumo. Em outras palavras, a compra consciente não envolve apenas ser um pouco mais verde, mas o questionamento do que consumimos.

Os movimentos minimalistas nos desafiam a pensar duas vezes sobre nossos hábitos de compra. Parte do benefício é economizar dinheiro, mas o minimalismo também nos incentiva a viver com menos desperdício. 

Considerando o impacto dos resíduos do consumidor no meio ambiente, é fácil ver por que o minimalismo está tendo um momento de destaque.

Para maior consciência dos vendedores de lojas de roupa, o treinamento de multiplicador pode ser realizado para ensinar à equipe sobre a importância de realizar vendas conscientes aos consumidores e contribuir para menores prejuízos ao ambiente.

Os benefícios do consumo consciente

Como indivíduo, pode ser difícil ver os benefícios de ser um consumo consciente. O que comprar sabonete orgânico ou boicotar uma empresa conhecida por usar fábricas exploradoras a longo prazo? Pode ser uma grande dúvida.

Contudo, ao somar as ações de cada pessoa verifica-se que grandes mudanças acontecem no mundo do comércio e varejo.

A mesma lógica se aplica a comportamentos prejudiciais, como jogar lixo em locais inapropriados. Uma pessoa pode aceitar jogar um papel de bala na calçada, mas imagine se todas as pessoas tivessem essa atitude. 

Muitas partes do mundo já precisam lidar com mais resíduos do que conseguem e isso gera efeitos a longo prazo prejudicando a natureza.

Além disso, a opinião do consumidor e a ação individual geram mudanças exponenciais. A realidade é que, para muitos de nós, o preço é o fator determinante em nossos hábitos de compra por necessidade. 

De modo geral, o consumo consciente tem como benefícios:

  • Preservação de elementos fundamentais à vida;
  • Oportunidade para exercer cidadania;
  • Apoio à economia local;
  • Redução dos índices de consumo;
  • Diminuição do trânsito, especialmente nas cidades maiores;
  • Redução nas emissões de gás carbônico (co2);
  • Diminuição da poluição do solo e fontes de água;
  • Reciclagem e reutilização do lixo.

Todavia, quando os indivíduos consomem, ou optam por não consumir, tendo em vista os impactos possíveis em mente, a indústria responde para atender às demandas do consumidor e isso expande a acessibilidade. 

Com acesso a mais informações e mais opções de produtos, mais pessoas têm a oportunidade de avaliar a ética e os padrões de nosso consumo diário. 

Dessa forma, o consumo se torna mais consciente em uma cascata, uma vez que as empresas sempre buscam atender os anseios dos clientes. 

Ou seja, a mudança começa por nós. Siga as dicas deste artigo e comece hoje mesmo a ter um consumo consciente.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.