25/5/2020 –

Naturalmente, a grande maioria das pessoas repensou seus hábitos de consumo

A pandemia do coronavírus, com a rápida propagação da doença, criou um cenário desafiador e diferente em todo o mundo. A principal recomendação para evitar o contágio é o isolamento, ou seja, ficar em casa e não sair nem mesmo para trabalhar em muitos casos. Naturalmente, a grande maioria das pessoas repensou seus hábitos de consumo. Dessa forma, é uma situação que provoca grandes transformações às marcas, que ficam perdidas sobre qual tom devem adotar em suas campanhas e, principalmente, o que comunicar diante desta nova realidade que não tem prazo para terminar.

O sucesso de campanhas de marketing depende do contexto em que elas estão inseridas. Pode ser bem planejada, produzida e executada, mas se não dialogar com o momento em que o público-alvo está inserido, não vai atingir os objetos esperados. É uma recomendação válida em qualquer situação, sem dúvida. Contudo, é preciso reconhecer que o contexto vivido atualmente mudou muito do início do ano para cá. Os cuidados com o coronavírus trouxeram novas preocupações aos cidadãos. Assim, é essencial que as campanhas incorporem essas questões no desenvolvimento.

Não se trata, evidentemente, de fazer uma campanha apenas para se mostrar. Em casos assim, é necessário traçar o posicionamento que a empresa pretende adotar e descobrir o melhor momento para isso. É uma estratégia que exige planejamento, discussão e debate contínuo entre diferentes membros da equipe. Elementos como propósito e missão da empresa devem estar claros para identificar se faz sentido planejar algo nessa época ou se é meramente oportunismo para surfar na onda do momento. O consumidor sabe reconhecer um e outro – e um passo em falso pode arruinar o relacionamento da marca com o consumidor.

Mesmo em um cenário conturbado, de forma geral não é recomendado às marcas pararem de anunciar ficarem invisíveis para seu público. O silêncio também pode trazer um impacto grande a longo prazo. O que se pede é apenas ter equilíbrio, sensatez e cuidado na hora de planejar as próximas campanhas. É necessário lembrar que, no fim, o mais importante nesse momento é conscientizar as pessoas, e não capitalizar em cima da crise, explica Matheus Miguel, diretor de criação da fri.to.