Milhares de pessoas em todo o mundo tiveram suas vidas viradas de cabeça para baixo em razão da epidemia do novo coronavírus, o que acabou afetando a vida de todas elas.

Mesmo ficando em nossas casas, estamos nos adaptando a uma nova realidade, como o home office, a telemedicina, além de dúvidas e incertezas sobre o futuro.

Embora a pandemia não afete todos da mesma maneira, é importante estar atento e tentar reduzir ao máximo os efeitos negativos na nossa saúde.

Mas como esse novo modo de vida afeta a nossa saúde e o que podemos fazer para ter a melhor qualidade de vida possível?

Covid-19: Como o novo modo de vida afeta nossa saúde

O estresse, a ansiedade, a insônia e depressão vividos de forma constante por uma grande parte da população desde o início da pandemia, pode trazer efeitos negativos a longo prazo.

Diversos estudos já mostraram o impacto na saúde mental, como taxas elevadas de ansiedade e depressão, e isso em todas as fases etárias, desde crianças até idosos.

Também foi observado um aumento de casos de violência doméstica, problemas de sono e transtornos alimentares.

E não apenas problemas psicológicos, mas físicos também, muito em decorrência de não poder fazer exercícios, bem como o home office.

Felizmente, existem maneiras de minimizar os prejuízos à saúde, e mesmo sendo uma situação atípica, procurar tirar algo bom de tudo isso.

Dicas para reduzir os efeitos da pandemia

A primeira coisa que se pensa quando se fala em efeitos negativos da pandemia é na saúde mental das pessoas.

É claro que foi a mais afetada, mas muitas vezes, isso pode desencadear doenças físicas. Por isso, todo cuidado é pouco.

Vamos mostrar algumas dicas para não deixar que a pandemia afete tanto a sua vida:

1.Procurar ajuda

Se você está sentindo dificuldade de passar por tudo isso sozinho, por que não pedir ajuda de um especialista, por exemplo, um psicólogo?

Hoje, graças à telemedicina, ficou muito mais fácil ter acesso a todos os serviços de saúde, inclusive acompanhamento psicológico à distância.

Praticamente todas as especialidades médicas estão disponíveis nesse novo formato de consulta, o que tem beneficiado milhares de pessoas, especialmente aquelas que não contam com atendimento médico de qualidade em suas cidades.

2.Organizar seu espaço de trabalho

Com o home office, as pessoas tiveram que adaptar suas casas para poder trabalhar no maior conforto possível.

É importante ter um local silencioso, livre de distrações, assim como com toda a estrutura, como uma cadeira confortável e compatível com a altura da mesa e do computador, por exemplo.

Saiba que aumentou de forma considerável o número de pacientes procurando médico ortopedista, principalmente devido a dores na coluna, ombros e joelho.

Portanto, configure o seu espaço de trabalho de forma a ser o mais produtivo possível e que consiga concluir todas as suas tarefas.

3.Conversar com as pessoas

Com o confinamento, as pessoas ficaram mais isoladas e isso pode trazer sérias consequências na saúde mental.

Então, a dica é continuar mantendo o contato com amigos, familiares e colegas de trabalho, e a tecnologia está aí para isso.

São tantos canais de comunicação, como redes sociais, WhatsApp, que não tem mais desculpa para bater um papo de vez em quando.

4.Trabalhar em uma pousada

Há quem pense que o home office só pode ser feito em casa, mas com as novas tecnologias, você pode trabalhar em qualquer lugar do mundo.

Por exemplo, encontrar uma pousada home office, que ofereça toda a infraestrutura de trabalho, mas que também uma área para arejar e relaxar.

Dessa forma, é possível reduzir o estresse do dia a dia de trabalho, e isso se reflete no seu rendimento.