11/5/2020 – Um dentista não é apenas um dentista. Ele é um especialista em todos os aspectos de sua profissão e eles podem ser explorados de diversas formas no meio digital

As MPEs estão buscando inúmeras alternativas para se adaptarem a essa realidade que as obrigam a adquirirem uma capacidade quase que instantânea de se reinventar, utilizando muita criatividade e modernização nos processos para alavancarem suas vendas através de transações digitais.

Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) estima-se que das 6,5 milhões de empresas classificadas como MPEs, 25% a 30% podem fechar nos próximos meses devido ao impacto avassalador da pandemia de coronavírus na economia brasileira. Diante desse cenário, surge a pergunta: E as outras empresas (70%) que irão sobreviver, o que elas já estão fazendo para superar esse efeito negativo em seus resultados? Estão buscando inúmeras alternativas para se adaptarem a essa realidade que as obrigam a adquirirem uma capacidade quase que instantânea de se reinventar, utilizando muita criatividade e modernização nos processos para alavancarem suas vendas através de transações digitais.

Ao que tudo indica, a tecnologia se tornou uma protagonista fundamental para acelerar a transformação digital nos negócios e garantir a “sobrevivência corporativa”. Para a especialista em Marketing Digital e CEO da Agência BOB Media, Ana Bueno, o universo digital é e será a principal ferramenta que os pequenos e médios empreendedores terão à disposição para dar a volta por cima de forma crescente e sustentável. “Para aqueles negócios que mantinham uma presença tímida e inexpressiva no meio digital, as palavras de ordem agora são: investir tempo e recursos para transportar suas operações o quanto antes para o universo digital. Aí você pode perguntar: mas como isso se aplica à minha atividade? Se sou um dentista, como vou fazer atendimentos online? É justamente aí onde moram as oportunidades. Um dentista não é apenas um dentista. Ele é um especialista em todos os aspectos de sua profissão, e eles podem ser explorados de diversas formas no meio digital”, ela argumenta.

“Será que os donos de restaurantes, lojas de roupas, chocolates, pet shops podiam imaginar que o marketing digital e a comunicação via redes sociais e WhatsApp salvariam seu ano? Muito vão dizer que não, mas atuar na Internet serve para qualquer tipo de negócio, seja físico ou digital. Não importa a natureza da sua atividade, sempre haverá espaço a ser conquistado no meio online e, acredite, quanto mais de nicho, melhor”, contextualiza a especialista.

Do limão rumo à limonada

O universo digital é democrático e recebe uma enorme e crescente quantidade de visitantes a cada dia. Segundo dados publicados pela The Next Web, em 30 de janeiro deste ano, 4.5 bilhões de pessoas já estão conectadas no mundo, com o número de usuários de mídia social na marca de 3.8 bilhões. Antes da pandemia mundial, a previsão era de que metade da população mundial tivesse acesso à internet em meados desse ano, mas, devido ao ocorrido a partir de março, provavelmente esse volume já tenha sido alcançado.

“O ambiente online é um lugar que não possui limites nem barreiras. Desde que sejam seguidas as leis do país onde se encontram, além das regras estipuladas pelos ecossistemas digitais onde atuam, todos podem participar nesse ambiente com seus interesses, projetos e, principalmente, atividades comerciais legítimas e lucrativas. Ou seja, você está vendo onde queremos chegar, certo? Para ser eficiente e lucrativo, independentemente do seu segmento de atuação, será necessário montar uma operação que atraia, encante, conquiste e, acima de tudo, ajude seus clientes a superar seus desafios. Para isso, as diretrizes de marketing digital apontam para uma direção certeira: o marketing de conteúdo fará com que não apenas os negócios sejam transportados para o mundo digital, mas decolem como nunca dentro dele”, ela finaliza.