A creatina é um composto que tem feito muito sucesso entre os atletas. Embora seja muito utilizada por profissionais do esporte, seus benefícios também são visíveis em quem treina de maneira casual.

Entre os atletas, ela é conhecida por seu grande aumento de força durante os treinos. Ou seja, essa substância permite treinos mais intensos e proveitosos, o que acarreta resultados rápidos.

Todavia, vale lembrar que somente consumir o suplemento não basta: você deve aproveitar esse ganho de desempenho para treinar com mais energia.

Vamos aprender um pouco mais sobre esse suplemento!

O que é creatina?

Ao contrário da maioria dos suplementos, a creatina é sim produzida pelo organismo. No caso, essa produção ocorre no fígado, rins e pâncreas, e se dá a partir de alguns aminoácidos.

Portanto, é possível conseguir esse composto através de alimentos, principalmente por meio de uma dieta balanceada. No entanto, com a correria do dia a dia, nem sempre conseguimos consumir todos os elementos necessários para o bom funcionamento de nosso organismo.

Assim, é necessário haver a suplementação dos elementos que faltaram na dieta. No caso da creatina, é importante que ela fique saturada no organismo para garantir os benefícios.

Quais são os benefícios da creatina?

Em resumo, esse composto atua diretamente no reservatório de energia de nosso organismo. Sendo mais específico, ela aumenta a quantidade de energia nos músculos, a qual é usada durante a contração muscular.

Dessa forma, por contar com mais energia, o músculo consegue aplicar um pouco mais de esforço do que o normal e, no médio/longo prazo, essa diferença de esforço é muito importante para nosso desenvolvimento muscular.

Um benefício pouco conhecido dessa substância é sua atuação no cérebro. Em suma, ela melhora os processos cognitivos e cuida desse órgão.

Veja mais algumas vantagens a seguir.

Amplifica o treino

O benefício mais aclamado por atletas de alto rendimento, principalmente de esportes de “explosão”, é a amplificação do treino.

Esses atletas sofrem com um problema sério de limitação muscular: após atingir o limite muscular, é muito difícil encurtar o tempo da prova. Para isso, é necessário movimentos mais enérgicos, ou seja, mais energia gasta por segundo.

Ao fazer uso da creatina, essa energia se faz presente nos músculos, permitindo ao atleta ir além de seu treino convencional.

Treinar com essa dose extra de energia e esforço faz com que os limites musculares pessoais sejam ultrapassados.

Permite resultados mais rápidos

Outro ótimo benefício desse suplemento é a velocidade com que os resultados aparecem.

Vale lembrar que o resultado, como o próprio nome já informa, vem em decorrência do treinamento. Ou seja, quanto mais esforço e vigor nos treinos, melhores os resultados.

Para o atleta casual — aquele que não treina para competições e provas —, essa substância permite empregar mais força durante o treino. Aliás, o aumento de força é algo comum, e os pesos, antes tidos como pesados demais, passam a ficar leves.

Portanto, você consegue colocar mais esforço nos treinos sem sentir aquela sensação de fadiga muscular.

Uma repetição extra ou mais 30 minutos na estreia faz muita diferença no resultado final.

Dá mais disposição

Depois de um dia de trabalho, nossa mente e nosso corpo sofrem para encontrar disposição para malhar, não é verdade? No entanto, ao usar creatina de forma recorrente, essa sensação tende a diminuir.

A razão disso é que seus músculos terão mais energia para encarar o dia a dia, e mesmo após o horário de serviço, eles ainda estarão prontos para treinar.

É claro que não será um treino muito pesado, mas com certeza será melhor que se o suplemento não fosse consumido.

Ajuda no emagrecimento

Por fim, o último benefício que vamos comentar diz respeito ao emagrecimento: esse suplemento ajuda — e muito — pessoas que querem eliminar alguns quilinhos.

No entanto, a motivação para treinar deve acompanhar a suplementação, pois os treinos serão mais energéticos e, em geral, de explosão. Isso causa uma grande eliminação de energia — e gordura —, e a sensação de exaustão é comum.

Vale lembrar que os treinos de explosão, aqueles curtos, mas de alta intensidade, são os melhores para perder gordura corporal.

Quando tomar creatina?

A creatina pode sobrecarregar o fígado, rins e pâncreas. Portanto, é importante que seja feita sob supervisão médica, principalmente em pessoas com problemas nesses órgãos.

Existem duas maneiras de usar esse suplemento: a de 3 meses e a cíclica.

Na de 3 meses, o atleta consome entre 3 e 5 g do suplemento por dia, durante 3 meses, e depois não usa o produto por 1 mês. Outro ciclo é iniciado após o mês de descanso.

A cíclica é parecida com a de 3 meses, mas são 5 g por dia, durante 6 semanas. Após esse período, o atleta fica sem usar o produto por 3 semanas. O uso retorna após o descanso.

Gostou das informações sobre a creatina? Não deixe de compartilhar nas redes sociais!