A pandemia do novo coronavírus trouxe inúmeros impactos para o dia a dia, em vários sentidos. Seja nos hábitos, nas restrições ou na circulação de pessoas, um dos maiores reflexos imediatos está ligado ao consumo. Com mais uma data comemorativa se aproximando, o Dia dos Namorados, especialistas das mais variadas formações e áreas do conhecimento fazem projeções e provocações.

A exemplo disso, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estima uma queda de 33% para a data no varejo, com um prejuízo que pode somar R$ 19 bilhões, se comparado ao mesmo período do ano passado. Os números traduzem a atual realidade do comércio brasileiro, que já registra uma redução na ordem de -29,7% ao longo do período de 13 semanas após o surgimento da Covid-19 no Brasil, segundo pesquisa Cielo.

Assim como para o comércio, dúvidas também surgem para os casais apaixonados, entre elas: o que fazer para comemorar a data? Como presentear? Como se fazer presente em meio ao isolamento social? Segundo o professor da IBE Conveniada FGV, Victor Corazza Modena, que é especialista em Empreendedorismo e Gestão Financeira, a pandemia trouxe a oportunidade de conhecer melhor e mais de perto as pessoas, fazendo com que esse 12 de junho, tenha um significado ainda mais especial.

Nesse momento de dificuldades econômicas e de isolamento, pense no que tem significado. Talvez, este momento de distanciamento e restrição esteja nos mostrando mais ‘as coisas de valor’, do que ‘o valor das coisas’. Encontrar o verdadeiro significado da data, pode ser uma descoberta incrível, aquecendo o coração distante, quase como um abraço apertado”, explica o especialista.

Professor da IBE Conveniada FGV, Victor Corazza Modena
Professor da IBE Conveniada FGV, Victor Corazza Modena

Para ele, com as dificuldades do cenário atual, existem dois casos um pouco diferentes entre si, sendo os casais que poderão estar juntos na data festiva e, aqueles casais que passarão a data distantes um do outro. “Será uma comemoração cheia de criatividade e inovação”.

Segundo o professor, a primeira dica para os casais, é entender o que de fato é valorizado para a pessoa amada, procurando explorar da melhor maneira possível. “Aqui, entramos na questão de que valor e preço não têm nenhuma similaridade em significado, a dica é sobre a experiência, ou seja, se não podemos ir àquele lugar especial, podemos fazer o jantar de namorados se transformar em um momento único, dentro de casa, com o prato e sobremesa preferida do casal”.

Se o casal for voltado aos dotes gastronômicos, cozinhar juntos já pode ser uma ótima forma de começar as celebrações. Caso contrário, fazer uso de delivery, que estão em grande aquecimento, é uma boa pedida em meio a esta pandemia, seja via aplicativo ou fazendo o pedido diretamente ao restaurante preferido do casal.

“Muitas empresas estão utilizando as redes sociais para divulgar o cardápio especial para a comemoração, sugerindo combos com flores, vinhos e taças. As empresas estão se inovando, na expectativa de conseguirem lucrar com a data”, comenta.

Neste cenário em que encontros presenciais devem ser evitados, casais que sofrem com o distanciamento em meio à pandemia, que não passarão a data mais romântica do ano juntos, devem explorar, muito mais, as possiblidades oferecidas via internet. “As lojas online estão cheias de opções, desde presentes como acessórios ou eletrônicos, até mesmo os jantares românticos ou arranjos de flores. Hoje em dia quase tudo é possível de se encontrar via e-commerce”.

Segundo o especialista, é válido pensar que outras experiências proporcionadas e vividas podem ser uma ótima escolha, como cartas que relembram as antigas histórias do casal e até mesmo fotos em montagens online ou impressas, enviadas por Correios podem fazer com que um presente aparentemente simples, torne-se único e inesquecível.

O professor ressalta, ainda, que tudo muda neste cenário de pandemia: o presente, a forma de comprá-lo e o preço. “Lembrar que ‘o que faz com que o livro seja único é a dedicatória que possui’ pode ser primordial ao enviar um presente ao seu amado ou amada. Incrementar a lembrança com personalizações pode fazer toda diferença, ainda mais nesse momento de distanciamento. E, mais uma vez, estamos falando de valor e não de preço”, ressalta. 

Victor Corazza alerta que, independentemente da escolha do presente, não se deve cometer o pecado de se gastar além da conta. “O momento especial merece o melhor, mas sem ter de fazer malabarismos e dar verdadeiras piruetas para conseguirmos pagar a fatura do cartão depois. Afinal, é preciso celebrar hoje sem perder a tranquilidade amanhã. O momento pede calma e planejamento”, finaliza.