Praia do Peró
Praia do Peró / foto: divulgação

É o maior movimento cívico do planeta. Neste sábado, centenas de moradores, veranistas e turistas vão participar, na Praia do Peró, do Dia Mundial da Limpeza (Word Cleanup Day 2021), um programa mundial que tem como objetivo principal conscientizar a população sobre a necessidade de preservação dos oceanos. No Peró, as campanhas de limpeza são feitas há mais de dez anos, mesmo antes de a praia conquistar, há três anos, a Bandeira Azul – certificado internacional de qualidade ambiental.

O Dia Mundial da Limpeza é um programa anual de ação social global que visa combater o problema global de resíduos sólidos, incluindo o problema dos detritos marinhos. É coordenado pela organização global Let’s Do It! Mundial, a sede está localizada em Tallinn, na Estônia. No Peró, as bitucas de cigarro deixadas por banhistas na areia estão entre os principais resíduos encontrados nas campanhas de limpeza. As ações começam às 9h em frente a Bandeira Azul, na área urbana, e também no mesmo horário no meio do Peró e no Pontal do Peró.

Segundo o biólogo Mário Flávio Moreira, ex-secretário municipal de Meio Ambiente e integrante dos Amigos do Peró, a campanha Word Cleanup Day envolve cerca de 50 milhões de pessoas em 180 países. A Praia do Peró vem se destacando como modelo de educação ambiental, o que a levou a ganhar um prêmio nacional, concedido neste mês, pelo programa Bandeira Azul:

— O Dia da Limpeza é uma campanha mundial que no Peró é a continuação dos eventos ambientais que vêm sendo feito há anos pela sociedade civil com apoio da Prefeitura e outros órgãos públicos e privados. Os resíduos coletados na areia são qualificados, quantificados e os números são transformados em planilhas usadas na educação ambiental nas escolas do Peró e seu entorno — explicou o biólogo.

Além das ações de limpeza, o Word Cleanup Day terá uma ação diferenciada no Peró em relação às demais praias do mundo: os voluntários farão o replantio de ipomeas — plantas fixadoras de restinga — ao longo da praia com ajuda de agentes da Prefeitura e do programa Bandeira Azul.

— As ipomeas são de grande importância para impedir que a areia da praia chegue ao calçadão e para dar um ar de frescor na orla. A comunidade começou o trabalho que, felizmente, foi estendido a toda a orla, com apoio de voluntários e dos quiosques, que ajudam a preservar o verde. Hoje a praia tem um belo corredor de ipomeas — disse o surfista Marcelo Valente, que idealizou o primeiro pomar de ipomeas, em frente ao Hotel Paradiso Peró, e possui o maior acervo de fotografias da Praia do Peró.