São Paulo -São Paulo 8/5/2020 – O diretor executivo da Creditow, Eduardo Guimarães, conta-nos que a origem da empresa se dá em meio à crise do coronavírus.

Inovadora empresa mineira concede empréstimo sem consulta, de forma rápida e segura, operando com o limite do cartão de crédito.

Nesse momento todos os esforços estão voltados para o combate à pandemia de Covid-19. Uma das armas dessa luta é o isolamento social, recomendado amplamente pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Mas o isolamento também produz uma triste realidade: o desemprego e as dificuldades de manter a renda, de pagar as contas e de honrar compromissos.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no primeiro trimestre deste ano, 12,8 milhões de pessoas foram atingidas pelo desemprego. De acordo com a PNDA (Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar), destes, 800 mil estavam no mercado informal e 400 mil eram trabalhadores formais. Consequentemente, são necessárias medidas para reestabelecer o mercado, como diminuir taxas de juros e aumentar o crédito, os prazos e as carências.

O governo anuncia medidas, mas o dinheiro não chega aos trabalhadores informais nem nas micro, pequenas e médias empresas. As inúmeras exigências somadas à desconfiança de sair do isolamento impedem qualquer tipo de acordo, tornando a questão financeira mais um peso insustentável.

Nesse cenário, surge uma alternativa para ter dinheiro na conta corrente proveniente do limite do cartão de crédito.

Quem inova o formato de empréstimo é a empresa Creditow, com sede em Belo Horizonte, presente em São Paulo e em expansão para Rio Janeiro, Porto Alegre e Brasília. A Creditow entra no mercado como uma alternativa rápida ao ofertar empréstimo por meio do cartão crédito de forma parcelada.

Mediante a disponibilidade de um cartão crédito com limite para compras, qualquer pessoa pode acessar a plataforma da Creditow (www.creditow.com.br) e efetuar uma simulação, onde o próprio interessado verifica e escolhe a quantidade de parcelas e imediatamente sabe quanto vai pagar e quanto vai receber. Aceitando as condições, o próximo passo é o preenchimento dos dados pessoais, para, então, receber em casa um motoboy que fará o trâmite de passagem do cartão e em apenas duas horas o valor estará disponível em conta corrente do cliente. O mais incrível é que todo o processo ocorre de forma muito transparente e por intermédio de uma plataforma online muito simples de manusear.

O diretor executivo da Creditow, Eduardo Guimarães, conta-nos que a origem da empresa se dá em meio à crise do coronavírus. Empresário em duas outras grandes frentes comerciais afetadas pela pandemia, setor moda e turismo, se deparou com a circunstância de procurar ajuda financeira e não encontrar alternativa que atendesse às suas necessidades.

Eduardo Guimarães relata que a obtenção de crédito no mercado está vinculada a muitas exigências, e, quanto à prorrogação de dívidas existentes, esta é feita mediante uma reformulação com novos juros, ou seja, gera uma dívida ainda maior em um momento tão desafiador. Pensando nisso, e sabendo que o consumo não essencial vai diminuir e que, a cada três brasileiros um possui cartão de crédito disponível, então há possibilidade de utilizar este crédito que seria gasto normalmente em coisas supérfluas para sanar as urgências momentâneas.

Eduardo completa afirmando que – “praticidade, rapidez e empatia, aliadas ao cumprimento das recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), assim como a segurança de todos os dados inseridos na plataforma, refletem os princípios, valores e objetivos principais da Creditow”.

A Representante Comercial, Sra. Fátima Santos, após ser apresentada a esta alternativa, relata estar impressionada e aliviada por ter uma opção que dispensa uma série de comprovações, além de não precisar se deslocar até uma agência em plena pandemia. Ela destaca a necessidade de crédito devido à crise e afirma que seus rendimentos diminuíram muito, a ponto de não conseguir pagar prestadores de serviços e fornecedores. Fátima ressalta ainda que pequenas empresas e trabalhadores informais são ainda mais vulneráveis neste momento e que dependem muito desse tipo de recurso e que, transferir o crédito do cartão para valor em conta corrente viabilizou o pagamento dos custos-base da empresa, uma vez que seus parceiros, principalmente os informais, recebem somente em espécie.

Situação como essa se repete com o empregador doméstico e com muitos outros em meio ao turbilhão causado pela Covid-19. Empáticos, solidários e inovadores, os membros da diretoria da Creditow e o seu presidente Mateus Santos, encontraram um caminho para manter suas estruturas comerciais, mesmo que abaladas na atual crise, assegurando os empregos dos seus funcionários, mas mudando a oferta de produtos e serviços. Um novo caminho está sendo explorado, sobretudo com a oferta, em tempo, de uma alternativa de crédito para aqueles que não são alcançados pelas grandes instituições financeiras.

Website: http://www.creditow.com.br