Diadema, São Paulo 5/6/2020 – Cultivar bons hábitos de sono e alimentação garantem boa parte da energia e disposição que temos para realizar as atividades cotidianas.

Como a qualidade do sono e da alimentação afeta a saúde e o desempenho.

Cada vez mais pessoas vivem uma verdadeira maratona. Acordam cedo e, muitas vezes, dormem tarde. O que muitos não sabem é que sono e alimentação ruins são capazes de interferir diretamente na saúde do corpo.

Redução do desempenho no trabalho ou na escola, desenvolvimento de doenças como depressão e ansiedade, desordens metabólicas, imunidade baixa, aumento do risco de diabetes, obesidade e hipertensão são apenas alguns exemplos do que noites mal dormidas podem causar.

E quem dorme mal, come mal. Não dormir o suficiente estimula uma dieta precária. Come-se mais e alimentos pouco nutritivos, principalmente o carboidrato, que garante mais energia.

Comidas com alto teor de gordura, açúcares e a cafeína devem ser evitados a noite, pois têm uma digestão mais demorada e dificultam que o corpo relaxe.

Já quando sono e alimentação estão em perfeito equilíbrio, os hormônios do apetite são regularizados e a busca passa a ser por uma alimentação saudável.

Algumas frutas, como banana e abacaxi, e as nozes possuem alto teor de melatonina, um dos hormônios que regulam o sono. Beber uma xícara de chá quente também pode ajudar no relaxamento do corpo e propiciar uma noite de sono mais tranquila.

Para quem tem dificuldades para dormir, a melhor forma de equilibrar a qualidade do sono é com a alimentação.

Website: https://www.superconforto.com.br/