Economia circular
Economia circular

Movimento Circular promove ações e oferece conteúdos educativos gratuitos para incentivar novos comportamentos em prol de um futuro sem lixo

Debater soluções para a questão do lixo a curto, médio e longo prazos é uma medida necessária. Segundo dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), cada brasileiro produz, em média, 379,2 kg de lixo por ano. No mundo todo, a quantidade de resíduos sólidos descartada anualmente pode passar a assustadora marca de 2 bilhões de toneladas. De olho nisso, a iniciativa Movimento Circular procura incentivar a população, por meio da educação e da cultura, a reduzir a produção, reutilizar e reciclar resíduos.

O movimento, que propõe a transição da economia linear para a circular, foi idealizado pela Atina Educação em parceria com a Dow em meio à pandemia, é coordenado por Vinicius Saraceni e tem direção pedagógica de Edson Grandisoli. Em um ano, o Movimento Circular já impactou quase 500 mil pessoas em todo o mundo por meio de ações, parcerias, cursos, palestras e outros eventos. A plataforma leva a economia circular para dentro da sala de aula e das empresas por meio de materiais educativos e atividades interativas, que podem ser acessadas e baixadas gratuitamente pelo site https://www.movimentocircular.io. São conteúdos voltados para professores, estudantes, empresas, instituições, líderes comunitários ou qualquer pessoa que esteja interessada em estudar sobre o assunto.

“As sequências didáticas foram pensadas para que os professores possam trabalhar o tema de forma simples e estruturada, obtendo resultados satisfatórios. Todas as atividades contemplam competências da Base Nacional Comum Curricular e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, explica Grandisoli. As sequências apostam em metodologias ativas para que conceitos como investigar, solucionar e compartilhar façam cada vez mais sentido para a realidade do planeta. A meta é reforçar a ideia de que a economia circular é uma tendência e que, na verdade, é uma nova perspectiva sobre temas recorrentes como a sustentabilidade e o aquecimento global, por exemplo.

O Movimento Circular explora temas como alimentação, indústria, geração de valor e aproveitamento de recursos de forma interdisciplinar. O material pode ser utilizado em aulas, palestras, treinamentos e outros eventos. Segundo Vinicius Saraceni, coordenador do Movimento Circular, essas ações são cada vez mais necessárias. “Em um ano de atuação, conseguimos mobilizar e envolver muitos parceiros para colocarem em prática ações que efetivamente trazem alternativas concretas para a construção de uma nova forma de fazer o mundo funcionar. Envolver a sociedade, os professores e os jovens nesse debate é indispensável, pois é a partir de ideias novas que vamos criar soluções para problemas antigos. Precisamos de alternativas concretas para resolver o problema do lixo”, finaliza.

Sobre Vinicius Saraceni

Empreendedor social e fundador da Atina Educação, é coordenador do Movimento Circular, onde atua como CEO. Responsável pela implementação de movimentos internacionais e políticas públicas em educação que já impactaram mais de 1,3 milhão de crianças e jovens em países como Brasil, México, Argentina e Colômbia, luta para que a educação para o desenvolvimento sustentável faça parte da realidade mundial. Formado pela Universidade Mackenzie, estudou na Fundação Instituto de Administração (FIA) e na Yale University e tem formação em gestão de projetos.

Sobre Edson Grandisoli

Professor do ensino básico por mais de 20 anos e pesquisador na área de Educação e Sustentabilidade, é Mestre em Ecologia, Doutor em Educação e Sustentabilidade pela Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Doutor pelo Programa Cidades Globais (IEA-USP). Designer de experiências educacionais inovadoras, já atuou em empresas como SESC, Somos Educação, Evoluir Cultural e Horizonte Geográfico. Atualmente é coordenador pedagógico do Movimento Circular, diretor educacional da Reconectta, organizador do Movimento Escolas pelo Clima e atua ainda como editor adjunto da Revista Ambiente & Sociedade.