Perdas de vidas, de histórias, de qualidade ambiental, de matas conservadas são algumas das consequências causadas pelos incêndios florestais que, nesta época do ano, com o início do período de estiagem, se tornam ainda mais frequentes em Minas Gerais. Dados do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) apontam um crescimento de 26% no número de queimadas no estado no mês de abril de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. No mês de maio deste ano o aumento foi ainda mais expressivo, de 53%. Para reduzir os números, que já são alarmantes, a Associação Mineira da Indústria Florestal (AMIF), juntamente com suas associadas, está lançando uma audaciosa campanha de prevenção a incêndios florestais no Estado, que detém a maior área de florestas plantadas do país, com mais de 2 milhões de hectares.

“Estamos inconformados com o crescimento ano após ano das áreas florestais queimadas em nosso Estado, não é possível mais conviver com as inúmeras tragédias diárias que os incêndios florestais causam sem nos incomodar profundamente e mobilizar nossos esforços para mudar esta triste realidade mineira. No ano passado, ficamos alarmados com o tamanho da comoção pública frente aos incêndios florestais que ocorriam na Amazônia e ao mesmo tempo, assistíamos a inércia de grande parte dos mineiros com as tragédias que ocorreram debaixo dos nossos olhos, em nosso Estado, que ardeu durante meses em todas as regiões de forma sem precedentes.” ressalta Adriana Maugeri – Presidente da AMIF.

Por meio de uma campanha multidirecionada e com identidade própria, que será lançada em breve, a Associação pretende conscientizar a sociedade, os poderes público regionais e locais, os parceiros e principalmente a população que vive nas proximidades das áreas de florestas plantadas e áreas de matas conservadas sobre as principais formas de prevenir e combater os incêndios. Dados públicos demostram que grande parte dos incêndios tem início a partir de pequenas queimas em áreas rurais que, por desconhecimento do autor, perdem o controle. De acordo com dados do Instituto Estadual de Florestas (IEF) 99% dos incêndios são causados por ações humanas, sendo ⅓ destes incêndios causados por vândalos e piromaníacos e ⅔ causados por acidentes no manuseio do fogo.

Além de atuar preventivamente, a AMIF, por meio das empresas associadas, que representam uma significativa parcela dos plantios florestais do estado e possuem brigadas de incêndios muito bem equipadas, com brigadistas treinados pelo CBMMG, pretende contribuir para o rápido e efetivo controle dos incêndios nas áreas próximas onde estas empresas atuam.  “Os plantios florestais estão localizados em áreas rurais, o que dificulta o acesso pelo Corpo de Bombeiros e outros brigadistas. Por isso é muito importante contar com a ação dessas brigadas de incêndios na prevenção e combate do fogo não só nas áreas ocupadas pelas empresas, mas também nas comunidades vizinhas”, pontua Adriana.