São Paulo 29/5/2020 –

Com sistema híbrido de gravação de aulas, entidade buscou minimizar a fragilidade de alunos sem computador e Internet

Com dois cursos técnicos (RH e Administração) lançados em março deste ano, a Escola Técnica da FAT teve que buscar maneiras para manter os alunos interessados no aprendizado sem interromper as aulas presenciais durante a pandemia de Covid-19. Diante do desafio a opção foi pelo desenvolvimento de um modelo híbrido de encontros presenciais mediados pela tecnologia, com atividades extraclasse, usos de salas virtuais de aprendizagem e disponibilização de conteúdos que levou ao sucesso da empreitada.

“Passamos por um desafio muito grande no ensino e no mercado de trabalho, e precisamos nos reinventar rapidamente para suprir as necessidades de aulas, garantindo a qualidade de ensino aos alunos”, diz o coordenador Marino Alves. “Todos os encontros são gravados e os professores ficam próximos aos alunos. Fizemos muitas ações de acolhimento”, complementa
Neste formato, mesmo aqueles que tem limitação à Internet e computadores em suas casas, conseguem acompanhar. “Temos, inclusive, uma aluna que assiste às aulas somente nos fins de semana e consegue, muitas vezes, tirar notas melhores que a média da turma”, ressalta. Com mil horas de duração (no caso do Técnico de Administração), os cursos técnicos da FAT foram desenhados para serem 80% presenciais e 20% à distância e buscam preparar os estudantes para o mercado de trabalho, atendendo à demanda do mercado. Por isso, mesmo em meio à pandemia, a participação dos alunos está surpreendendo.
“Alguns perderam sua fonte de renda e a Fundação FAT propiciou bolsas. Em geral, nossos alunos são da classe C/D que querem se capacitar para entrar logo no mercado de trabalho. A maioria cursa o ensino médio corrente e fazem o técnico como complemento, mas alguns já concluíram o segundo grau”, ressalta Alves.

O aluno da Escola Técnica FAT, Evanilson Santos Santana, de 20 anos, está entre os matriculados na primeira turma do curso Técnico em Recursos Humanos. Por ter uma carga de trabalho em período integral, ele afirma que sobra pouco tempo extra para estudar, mas consegue se programar para participar ativamente das aulas online, encontrando tempo para revisões nos finais de semana. “Dado o momento em que estamos vivendo, a Escola Técnica FAT procurou maneiras de dar continuidade à aprendizagem através de aulas online, no conforto de casa, cumprindo as datas programadas, com aulas dinâmicas e interativas”, afirma.

Segundo o coordenador dos cursos, o mercado de trabalho sofrerá uma transformação, e se faz necessário que o profissional se especialize ainda mais em sua carreira, com visão holística e aprimorando sua inteligência emocional e relacional, além das competências técnicas e humanas, fazendo a diferença em suas áreas de atuação. “Nossa experiência de ensino mediado por tecnologia tem sido muito boa, quebrando barreiras de relacionamento. Acreditamos que nossos alunos, após esse período de distanciamento social, estarão certamente mais preparados para o novo momento no mercado de trabalho”, ressalta.

A Fundação FAT pretende ampliar sua oferta de cursos. Para o segundo semestre, serão abertas novas turmas de RH e Administração e, em 2021, será lançado o curso de TI. Estão nos planos da instituição também a realização de cursos de capacitação in company e em parcerias com prefeituras do interior de São Paulo. “Nossos planos não mudaram durante a pandemia, somente foram adiados”, finaliza Alves.