Paraná, PR 8/5/2020 – Picadas que provocam reações alérgicas muito intensas ou que evoluem para infecções podem deixar cicatrizes na pele e, isso pode incomodar bastante.

Sobretudo em países tropicais como o Brasil tem-se a impressão de que os insetos estão em todos os lugares e, saber como cuidar de picadas de mosquito é fundamental para aliviar o incômodo e evitar problemas.

De maneira geral os mosquitos se alimentam do néctar dos vegetais, mas as fêmeas necessitam de sangue para o amadurecimento dos seus ovos. Com esse objetivo acabam picando os humanos e ocasionando incômodos como coceira, dor e até mesmo infecções secundárias em alguns casos.

Estudos sugerem que os mosquitos sejam atraídos por odores específicos de suas vítimas, mas o calor do corpo e o suor também podem colaborar com isso. Geralmente após a picada o organismo reage por meio de uma reação alérgica e, nesse processo a pele se torna vermelha e pode haver inchaço local, entretanto alguns indivíduos são mais sensíveis às picadas, podendo apresentar manifestações mais severas.

A picada do mosquito

Geralmente os horários de maior atividade deles acontece pela manhã e ao final da tarde, quando as temperaturas ainda não estão tão elevadas e o sol não está tão forte. Por isso nesses dois períodos é preciso ter ainda mais cuidado com as picadas.
Por serem capazes de reconhecer algumas substâncias eliminadas pela pele e suor, os mosquitos costumam ter maior atração por alguns indivíduos em detrimento de outros.
Sendo assim é comum que em um mesmo local uma pessoa seja muito mais picada do que outra.
De acordo com observações é possível perceber que geralmente os mosquitos preferem homens, pessoas obesas, gestantes e indivíduos com sangue do tipo O. Além disso quanto mais suado o corpo, mais os insetos são atraídos.
Ao picar o mosquito injeta sua saliva, com substâncias anticoagulantes para que ele consiga sugar o sangue sem que ele coagule.
Pessoas alérgicas a picadas são na verdade sensíveis a substâncias presentes na saliva do inseto e acabam tendo reações alérgicas a elas.
Na maior parte dos casos as reações são leves, provocando apenas vermelhidão, inchaço e coceira, mas em alguns casos pode ser mais grave podendo levar a inchaços acentuados, pus e febre.

Como evitar as picadas de mosquito

Mesmo para indivíduos que não possuem hipersensibilidade às picadas recomenda-se que elas sejam evitadas porque existem outras questões sérias relacionadas a elas, como por exemplo as doenças virais citadas anteriormente.
Em ambientes com elevada concentração de insetos o mais recomendado é que sejam usadas barreiras físicas que impeçam as picadas.

A principal medida a ser adotada é o uso e telas em portas e janelas para impedir a entrada dos insetos. Além disso mosquiteiros podem ser usados nas camas. Mas sobretudo em ambientes abertos é preciso que o próprio indivíduo se proteja usando roupas longas. Quanto menos a pele ficar exposta, melhor.
Vale ressaltar que os mosquitos preferem roupas de cor escura, sobretudo se elas estiverem combinadas com peças de cor clara. Por isso é necessário evitar ao máximo essa combinação.

Os repelentes químicos também são uma ótima opção para manter os insetos bem longe. Vários deles são a base de DEET ou icaridina e podem ajudar bastante. Mais informações sobre os repelentes podem ser encontradas em https://outside360.com.br/melhor-repelente/. Mas com relação a eles é preciso ter o cuidado de fazer a reaplicação sempre que a pele entrar em contato com a água.

Alternativas caseiras para cuidar de picadas de mosquito
1. Pasta de bicarbonato de sódio com água;
2. Nos amaciantes de carne vendidos em supermercado existe a substância papaína. Por isso é possível misturar um pouco com água e aplicar sobre a área afetada.
3. Pasta feita com uma aspirina triturada misturada em água formando uma pasta que deve ser aplicada sobre as feridas;
4. Tomar um analgésico como aspirina ou ibuprofeno por via oral pode ajudar a reduzir as reações.

Apesar de serem muito incômodas e trazerem muitos problemas aos seres humanos, as picadas de mosquito podem ser evitadas de várias maneiras, sobretudo por meio de barreiras físicas e químicas.
Caso elas ocorram apesar de todos os cuidados, é necessário tratá-las corretamente para aliviar os sintomas de coceira e inchaço.
Nesse caso é aconselhado que um médico faça a prescrição de um creme ou pomada. Mas pode ser necessário o uso de um medicamento de uso oral caso a reação seja muito intensa.
Cuidar de picadas de mosquito é essencial para evitar infecções secundárias, bem como o aparecimento de cicatrizes.

Website: https://outside360.com.br/melhor-repelente/