nível do mar no Rio de Janeiro

Às vésperas da 26ª Conferência das Nações Unidas para a Mudança do Clima (COP26), estudantes da Universidade Veiga de Almeida (UVA) e da Rotterdam University of Applied Sciences, da Holanda, se uniram para criar soluções para a cidade do Rio de Janeiro enfrentar futuramente a elevação do nível do mar devido às mudanças climáticas. Os jovens pesquisadores apresentarão os projetos em um evento internacional no dia 18 de novembro.

O desafio Protecting Delta Cities: International Student Challenge, organizado pela instituição holandesa, está reunindo universitários de nove países para pensar alternativas para proteger cidades localizadas em deltas e litoral, como Nova Iorque, nos Estados Unidos, Durban, na África do Sul, e Taipei, na ilha Taiwan. A UVA é a única universidade do Brasil participante da competição.

Milhões de pessoas em todo o mundo estão ameaçadas pela elevação do nível do mar. Segundo estudo da organização Climate Central, publicado em 2019 na revista científica Nature Communications, até o ano de 2100, as terras onde vivem 200 milhões de pessoas podem se tornar praticamente inabitáveis. O nível do mar pode subir até 2,1 metros.

Além da criação de soluções práticas para esse problema global, o desafio busca sensibilizar a comunidade científica e a sociedade para as alterações climáticas e estabelecer uma rede internacional em torno deste tópico. Pela UVA, participam alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Engenharia Elétrica e do mestrado profissional em Ciências do Meio Ambiente. O grupo de cerca de dez estudantes integra o projeto de pesquisa e extensão ‘Que chuva é essa?’, que já realiza estudos e ações voltadas para a redução de riscos de desastres associados a chuvas extremas no Rio.