Zé Renato
Zé Renato

O olhar atento para conseguir o clique perfeito virou uma rotina. Aposentado há quatro anos, o bancário José Renato Lisboa Cordeiro deixou para trás o frio de Petrópolis e há três meses se mudou para o Peró, em Cabo Frio, que frequentava, como turista, há 40 anos. Na mudança da serra para o mar, passou a praticar diariamente o hobby que curte desde muito jovem: a fotografia.

A paixão pelas imagens levou Zé Roberto à coordenação do grupo “Amantes da fotografia – fotos autorais”, que possui 6.500 integrantes em todo o mundo. São amadores, de diferentes profissões, que postam imagens de suas viagens ou mesmo do cotidiano. “Quando crianças, sonhavam em congelar o tempo, cresceram e viraram fotógrafos”.

— A melhor foto é a última que tiramos. Não temos um tema predileto. Nós olhamos o que achamos bonito e fotografamos, sem maiores compromissos.

Foto: Zé Renato

Uma das fotos mais curtidas foi a que registra a Via Láctea sobre a Cabana do Pescador, entre o Peró e Conchas. Uma imagem que até moradores mais antigos jamais tinham visto:

— É uma longa exposição, em que a máquina fica exposta por 30 segundos. Com isso consegue capturar estrelas que não conseguimos ver a olho nu – explicou Zé Renato.

Além do novo equipamento fotográfico que adquiriu após a aposentadoria, Zé Renato incorporou ao seu dia-a-dia no Peró uma bicicleta, um caiaque e uma prancha de Stand Up. Vai ao Centro encontrar os amigos de bike, seu meio de transporte para perseguir belas imagens, principalmente na Praia do Peró.

— A compra da casa de praia era um sonho, só realizado após a aposentadoria. Não senti diferença alguma na mudança, pois tenho parentes e amigos no Peró e conheço a praia desde quando o acesso não era asfaltado. Nesta época de alta temporada, a estratégia é procurar o ponto mais vazio, o que não é problema porque temos sete quilômetros de praia – ensina o petropolitano que virou cabo-friense.

As fotografias de Zé Renato vão para o mundo, além das postagens nas mídias sociais dos Amigos do Peró. Mais familiarizado com o local e de bem com a vida, ele defende as ciclovias, prometidas pelo prefeito José Bonifácio, e melhor iluminação na praia:

— A praia precisa de mais luz e de policiamento à noite. As pessoas não frequentam por medo – concluiu.