Garrafas PET
Garrafas PET

Fio ecológico representa uma solução de sustentabilidade na cadeia de valor

A plataforma de soluções habitacionais MRV está adotando uma linha sustentável de camisas polo para os colaboradores que trabalham no setor administrativo de suas obras. São roupas produzidas a partir de fio de poliéster obtido por meio da reciclagem de garrafas PET (sigla para Polietileno Tereftalato). As garrafas levam cerca de 200 a 600 anos para se decompor em ambiente natural e podem causar danos significativos à biodiversidade e para a saúde humana. A cada seis garrafas recicladas uma camisa é produzida.

As camisas são produzidas em malha piquet e têm uma textura tradicional de peças clássicas produzidas em algodão com gramatura e textura encorpada, o que a torna bem resistente. Segundo a fabricante, atualmente o fio de poliéster obtido por meio da reciclagem de garrafas pet já representa mais de 10% da produção total de 650 a 700 toneladas de fios.

A adoção de um vestuário ecologicamente responsável faz parte de uma iniciativa do grupo MRV&CO para tentar tornar sua cadeia de fornecimento mais sustentável atestando a legalidade de matéria-prima, respeito à legislação ambiental e controle sobre a utilização de produtos químicos nocivos ao meio ambiente e seres humanos.

A Gestora Executiva de Sustentabilidade da MRV, Flavia Bozzolla, explica que ao testar um produto sustentável, a companhia está contribuindo diretamente para a agenda que visa alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pelas Organizações das Nações Unidas (ONU). “Somos signatários da Rede Brasil do Pacto Global e temos um compromisso com a sustentabilidade por meio de nossas operações. Estamos dando um passo interessante para reforçar a nossa atuação em relação ao ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis. Esse ODS busca assegurar padrões de produção e consumo sustentáveis. E a MRV, com a adoção da linha sustentável de camisas polo, contribui para o alcance da meta 12.5, de reduzir substancialmente a geração de resíduos por meio da prevenção, reciclagem e reuso.”, explicou.