gastronomia sustentável
gastronomia sustentável

Hoje em dia, vemos que os consumidores não estão em buscando somente de refeições, e alimentos no geral, nutritivas, e quando possível naturais. Além disso, outra preocupação dos consumidores é a produção que não prejudique o meio ambiente. Dito isso, vamos conhecer um pouco mais sobre a gastronomia sustentável. 

A explicação para essa preocupação está no fato de que as pessoas exigem produtos que sejam sustentáveis para o planeta. Isso porque estamos acompanhando, ao longo do nosso dia a dia, problemas muito graves no mundo. Já que a população está aumentando, e os ambientes naturais estão se destruindo, é preciso ter negócios sustentáveis. 

Nesse cenário, é de suma importância citar a gastronomia como um dos fatores que influencia o meio ambiente. Afinal, a alimentação e o seu consumo é o ponto central para que um restaurante se torne sustentável. Por exemplo, o cultivo e produção não devem ser prejudiciais à natureza. 

Desse modo, não basta somente oferecer os alimentos em sua forma natural, ou com os nutrientes essenciais para a nossa saúde, mas também a prática desse cultivo. Isto é, o processo de produção desses alimentos deve ocorrer visando a diminuição do desperdício de comida. 

Além disso, os produtos precisam ser usados de maneira consciente, a fim de reduzir o risco da extinção, sem contar com a valorização da pecuária sustentável, por exemplo. 

Gastronomia sustentável na cozinha 

A gastronomia sustentável deve começar pelo cômodo principal: a cozinha. Dito isso, é importante que as cozinhas, em especial as comerciais, insiram mais práticas que sejam sustentáveis. Ademais, esses benefícios não são percebidos somente no meio ambiente, mas também do ponto de vista financeiro. 

Um exemplo para que você consiga visualizar essa situação é a sobra de comidas. Se você percebe que os clientes costumam deixar sobras de comida no prato com um certo hábito, reduza as quantidades. Claro que com essa redução também deve ter uma diminuição no custo. 

No geral, a redução desse desperdício de comida não é somente um respeito e amor ao meio ambiente, mas também uma economia no seu orçamento em todo final de mês. 

Aprenda a evitar o desperdício, fazendo essa sopa de abóbora com casca e tudo!

A novidade sobre a gastronomia sustentável 

Com base no estudo divulgado do Brasil Food Trends, em 2020, os consumidores se preocupam com a sustentabilidade, mas também com a ética. Esses fatores estão diretamente relacionados com os atos da empresa e como ela se preocupa com o meio ambiente. 

Isso indica que, além de contar com o nível da qualidade dos produtos (e dos processos), os consumidores estão se preocupando com a natureza e na contribuição de causas sociais. Assim, muitas das empresas podem ajudar comunidades agrícolas menores através da compra. 

Aspectos da gastronomia sustentável 

Um dos aspectos que podemos perceber na gastronomia sustentável é a redução da emissão dos gases de efeito estufa. Esses gases costumam ser emitidos pela empresa ou pelo indivíduo. 

Outro aspectos é o menor impacto no ambiente. Então, ao colocar em prática algumas atitudes, a exemplo do descarte adequado de óleo ou uso correto da lenha, pode reduzir o impacto que a atividade tem no meio ambiente. 

Nesse sentido, outro fator muito procurado pelos consumidores é a relação com maus-tratos dos animais. Assim, diversos clientes buscam por empresas que prezam pelo respeito do animal, atuando de maneira sustentável. 

Inclusive, ao falar sobre gastronomia sustentável, vemos que hoje em dia o delivery está apostando em rotulagem ambiental. Isso pode atrair novos clientes para o seu negócio. 

Por fim, o negócio também deve investir em embalagens que sejam tanto recicláveis como recicladas. Aposte, então, em melhorar os recipientes que guarda o alimento, como as novas embalagens que estão no mercado sustentável. 

Dicas para aplicar gastronomia sustentável 

Agora que você já entendeu o que a gastronomia sustentável, como um conceito, é o momento de saber como aplicar esse termo no seu dia a dia. 

A primeira dica é realizar o descarte correto do óleo usado em cozinha. Para isso, encaminhe esse óleo para usinas de biodiesel, a fim de transformar em combustível. 

Aprenda também como fazer sabão com seu óleo usado.

Reuse também, se tiver o costume de utilizar esse item, as cinzas do carvão vegetal ou lenha. Assim, essas cinzas podem ser usadas como um fertilizantes natural ou até mesmo corretivo nas lavouras orgânicas.