Hoje em dia, é necessário ter conceitos de gestão financeira para controlar os gastos do seu veículo. Afinal, eles podem se acumular de maneira significativa e trazer consequências negativas para o seu bolso. Isso acontece porque existem elementos como a depreciação de veículos, mas também gastos com gasolina, manutenção preventiva e troca de peças.

Como ter um carro é o sonho de consumo mais comum no Brasil, a maioria das pessoas simplesmente ignoram esse tipo de elemento. No entanto, depois que estão com o automóvel na garagem, começam a perceber que esse é um compromisso sério e que é necessário saber como fazer a gestão financeira para  controlar os gastos do veículo. Sem isso, é comum se endividar por causa dessas despesas.

Quer aprender como fazer a gestão financeira para controlar os gastos do seu veículo? Então siga a leitura do artigo abaixo!

5 dicas de gestão financeira para controlar os gastos do seu veículo

1. Controle os gastos com combustível

Um dos principais focos de gastos com os automóveis atualmente são os combustíveis, especialmente a gasolina. Com o preço atual, é muito fácil gastar alguns milhares de reais anuais para poder usar o seu automóvel.

Por exemplo, considerando a média de 20 mil quilômetros rodados por ano, com um carro que faça 12 km/l com gasolina ao preço de R$4,59, o custo anual somente com combustível seria ao redor de R$7.651,53, ou seja: quase 10 mil reais só com o combustível.

Existem muitas formas de tentar mudar essa situação. Uma delas pode ser pela da instalação do Gás Natural Veicular. Existem muitas vantagens e desvantagens do GNV, mas a economia com o combustível é uma das vantagens.

Outra maneira é tentar optar por um carro mais econômico. Um Toyota Corolla, por exemplo, tem consumo de 16 km/l de gasolina. No exemplo acima, o seu gasto anual seria de R$5.737,50, portanto uma economia de quase R$2.000,00.

Outra forma de tentar economizar é usar um carro que seja híbrido ou elétrico. Eles são bem mais caros em um primeiro momento, mas geram uma economia muito maior no consumo de combustível.

Faça as contas, avalie o seu contexto e veja qual é a melhor opção para que você gaste menos mensalmente com o combustível do seu carro.

2. Faça as manutenções em um lugar oficial, mas com preço barato

Todo automóvel precisa de manutenção. É importante seguir as normas determinadas no Manual do Proprietário e levar o carro para a revisão sempre que ultrapassar a quilometragem definida.

No entanto, existem diferentes concessionárias e oficinas que fazem a revisão oficial dos automóveis. O ideal é você procurar por aquela opção que é mais barata, já que terá de fazer ajustes constantes no seu automóvel.

Essa preocupação é especialmente verdadeira caso você ande muito com o seu carro, como um motorista de Uber, por exemplo. Nesse caso, as visitas na revisão são constantes e podem acumular bastante o seu gasto mensal.

3. Cuide bem do carro para diminuir a depreciação

Um dos principais gastos com um veículo é sua depreciação. Apesar de muita gente não considerar isso um gasto, na verdade é um dinheiro que você perde. Afinal, não terá uma boa valorização quando oferecer o veículo de entrada na compra de um novo.

Uma forma de reduzir essa perda é cuidar muito bem do automóvel para que ele se mantenha valorizado, mesmo depois de alguns anos. É claro que você nunca reduzirá a depreciação em 100%, mas é importante tentar diminuí-la ao máximo.

4. Pesquise para comprar peças mais baratas

Eventualmente, você precisará trocar algumas peças no carro. Estamos falando dos pneus, filtros de ar, pastilha do freio e por aí vai. Nessa hora, é importante optar por alternativas mais baratas no mercado.

É claro que você não deve trocar um produto de boa qualidade por um de qualidade duvidosa. Nesse caso, o barato tende a sair caro. No entanto, dentre os bons produtos, existem várias faixas de preço. É essencial pegar aquela com melhor custo-benefício para você.

5. Faça as contas para ver se vale a pena ter um carro

Por fim, é importante fazer as contas dos seus custos mensais e ver se realmente vale a pena ter um automóvel. Afinal de contas, um carro tem gastos de todos os tipos, o que pode se acumular muito rapidamente.

Se você anda muito pouco, talvez valha a pena pegar um táxi ou Uber. Isso pode ser mais barato tanto em curto quanto em médio ou longo prazo.

Agora que você já viu essas dicas de gestão financeira para controlar os gastos do seu veículo, ficará muito mais fácil controlar os custos com o automóvel. Colocando tudo no papel, será possível inclusive ver se não é mais vantajoso simplesmente pegar um Uber ou táxi sempre que quiser sair ou ir trabalhar. Afinal, essa possibilidade deve ser considerada também.

E aí, gostou do conteúdo? Não esqueça de mandar um comentário abaixo com a sua opinião!