O governador em exercício, Cláudio Castro, decide nesta semana quem será o novo Procurador-Geral de Justiça (PGJ), que tomará posse no dia 15, para um mandato de dois anos. Ele recebe nesta segunda-feira a lista tríplice com os nomes dos três primeiros colocados na eleição feita pelos 920 promotores e procuradores do MP fluminense.

De perfil equilibrado, Luciano Mattos venceu o pleito com 546 votos; Leila Machado ficou em segundo lugar, com 501 votos; e, Virgílio Panagiotis Stavridis em terceiro com 427 votos. Promotor titular da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente de Niterói, Mattos foi presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Rio (AMPERJ) por três mandatos.

Segundo o portal Agenda do Poder, Luciano Mattos deverá ser o escolhido pelo governador por ser “rigoroso profissionalmente e afável no trato pessoal”. Ainda segundo o portal, o nome de Mattos tem “a simpatia também de setores do Tribunal de Justiça e de lideranças políticas que admiram sua enorme capacidade de diálogo”.

Com atuação em várias cidades do interior do estado e na capital, Luciano Mattos integrou a força-tarefa para combater o novo coronavírus em Niterói antes de se afastar da promotoria para participar da campanha eleitoral no MP. Em entrevista pouco antes do dia da eleição, ele disse que, se for o novo PGJ, vai priorizar a atividade-fim dos promotores, com o aprimoramento das estruturas do MP fluminense.

Paulo Roberto Araújo fez sua carreira profissional no jornal O Globo. Prêmio CREA de Meio Ambiente, foi repórter e depois editor assistente (chefe de reportagem) da Editoria Rio durante 25 anos, com atuação voltada principalmente para o meio ambiente e o interior do Rio.