A NotCo, maior foodtech da América Latina, que está reinventando a indústria alimentícia com produtos deliciosos feitos apenas com ingredientes vegetais, lança nesta semana no Brasil o tão aguardado NotBurger, seu hambúrguer vegetal que tem suculência, sabor e textura como os hambúrgueres de carne de origem animal, mas é feito totalmente à base de plantas. Como todos os produtos da NotCo, o NotBurger foi formulado pelo Giuseppe, um algoritmo de inteligência artificial que entende a estrutura molecular de comidas e de plantas e calcula como imitar perfeitamente alimentos que tradicionalmente são de origem animal.

O NotBurger chega ao Brasil como o hambúrguer à base de plantas mais saboroso do mercado de carnes vegetais, mostrando aos consumidores que mudar o mundo é delicioso e eles não precisam abrir mão do sabor. Ele replica as características da carne de vaca e é feito a partir de uma combinação inusitada de proteína de ervilha e de arroz, chia, beterraba, cacau e bambu, entre outros vegetais. E é melhor para o planeta: ao tirar o animal da cadeia de produção, o NotBurger utiliza 87% menos água, 89% menos energia e emite 89% menos CO2 que um hambúrguer de carne animal.

O lançamento chega nesta semana às principais redes de supermercados e pontos de venda de São Paulo. A startup também está intensificando sua presença online em e-commerce e conta com uma loja virtual própria , que já comercializa o NotBurger para os consumidores de São Paulo.

O NotBurger se soma ao diverso portfólio da NotCo, que oferece também o NotMilk, NotIceCream e a NotMayo, produtos que têm feito a cabeça dos consumidores, porque entregam a mesma experiência de consumo de uma comida de origem animal a partir de misturas improváveis de plantas. A foodtech se destaca como a única companhia da indústria que lançou produtos que revolucionam três grandes segmentos – laticínios, ovos e carne -, com uma visão de se tornar a primeira empresa plant-based de consumo massivo a oferecer produtos em diversas categorias, como grandes empresas que trabalham com produtos de origem animal.

Flavia Buchmann, CMO da NotCo; Karim Pichara, CTO; Matias Muchnick, CEO e José Menendez, COO, com os produtos da NotCo

Para impactar a indústria com produtos que são melhores para os consumidores e melhores para o planeta, a NotCo foi construída sobre uma tecnologia de inteligência artificial, o Giuseppe, que cruza alimentos tradicionalmente de base animal com ingredientes nobres à base de plantas, acelerando o processo de pesquisa e desenvolvimento“, diz Flavia Buchmann, CMO da NotCo. “Nosso objetivo é entregar aos consumidores a memória afetiva que eles têm com a comida que amam comer“.

Restaurante Why Not by NotCo

Com substitutos para hambúrguer, maionese, leite e sorvete, a NotCo possibilita que os consumidores tenham uma refeição inteiramente saborosa, indulgente e à base de plantas.

Além de comprar o NotBurger no supermercado para prepará-lo em casa, em São Paulo os consumidores também têm a opção de pedir o sanduíche pronto pelo Why Not by NotCo, restaurante virtual da startup que oferece lanches, milkshakes e sobremesas 100% vegetais feitos com os produtos do seu portfólio.

O Why Not by NotCo atende pelo aplicativo iFood ou para retirada na Green Kitchen (no bairro de Perdizes), e é uma espécie de laboratório de inovação da marca ao servir alguns produtos desenvolvidos pelo algoritmo Giuseppe que ainda não foram escalados industrialmente. Um grande exemplo é o próprio NotBurger, que já estava no cardápio do Why Not desde julho deste ano.  

Maior foodtech da América Latina
A NotCo nasceu em 2015 no Chile e, em menos de três anos, se tornou a maior foodtech e de mais rápido crescimento na América Latina. Desde 2019 está presente no Brasil e na Argentina e, ainda em 2020, se prepara para entrar no mercado dos Estados Unidos, onde as vendas de alimentos à base de plantas cresceram 29% nos últimos dois anos, para US﹩ 5 bilhões, segundo a consultoria SPINS.

Em setembro, a NotCo anunciou novo investimento de US﹩ 85 milhões, em uma rodada liderada pelos fundos Future Positive, fundo de venture capital europeu, de Fred Blackford e Biz Stone, co-fundador do Twitter, e L-Catterton, maior investidor mundial marcas de bens de consumo, de Ramiro Lauzan. Com o novo aporte, a NotCo soma um total de US﹩ 118 milhões em captações e traz novos nomes globais para a sua lista de investidores, que também inclui Bezos Expedition (de Jeff Bezos), General Catalyst, IndieBio, Maya Capital, The Craftory, Humboldt Capital e Kaszek Ventures, a venture capital líder na América Latina.