Brasil 7/5/2020 – “Um idoso que era sedentário antes da pandemia não pode, por conta própria, começar a realizar atividades físicas em casa”

O isolamento em decorrência do coronavírus pode causar efeitos em idosos que não o contágio. Para manter-se distante de problemas como depressão e ansiedade, é necessário incentivar a prática de exercícios físicos e mentais.

A pandemia do coronavírus trouxe muitos debates à tona. Os idosos estão com certeza entre os trending topics, já que, além de pertencerem ao grupo de risco, podem ter sua saúde física e mental diretamente influenciada pelo confinamento.

Neste sentido, especialistas no tratamento de idosos vêm disseminando dicas de atividades para que pessoas acima dos 60 anos possam se manter saudáveis e ativas durante a quarentena, evitando efeitos colaterais que não necessariamente tem a ver com o contágio do vírus, como é o caso da depressão e da ansiedade.

Depressão entre idosos preocupa na Quarentena

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que pessoas entre 60 e 64 anos representam 11,1% entre os 11,2 milhões de brasileiros diagnosticados com depressão. E o Ministério da Saúde reforça que as pessoas nesta faixa etária, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado, pertencem ao chamado grupo de risco.

Segundo o portal OverSixity, as principais causas de depressão na terceira idade são fatores físicos e biológicos, como questões genéticas, hormonais, limitações do corpo e fatores clínicos, e também os fatores sociais, como afastamento da família, solidão e perda do papel social.

Como prevenção para o problema, estariam cuidados com a alimentação, além de manter atividades físicas regulares e incentivar o convívio social.
Assim sendo, neste momento, existe um alto número de pessoas idosas que podem estar lidando com a depressão, ao mesmo tempo em que enfrentam situações que podem funcionar como gatilho para o problema, e ainda impossibilitados de realizar as atividades que normalmente ajudariam a combater seus sintomas.

Como idosos podem se manter ativos durante a quarentena

O OverSixty, plataforma dedicada a pessoas da terceira idade, destaca que “Um idoso sedentário antes da pandemia não pode, por conta própria, começar a realizar atividades físicas em casa”. Nestes casos, o acompanhamento médico é altamente recomendado.

Já os idosos que se mantinham ativos antes do confinamento, devem se preocupar em “manter uma rotina de atividades que já possuíam antes da pandemia e que tenha sido indicada por um profissional”.

Neste sentido, entre as principais recomendações, estariam um mix de exercícios físicos e mentais, para manter corpo e mente ativos.
Alongamentos, atividades na água (para quem tem piscina em casa), estão entre as boas opções para exercitar o corpo. Além disso, outra sugestão do portal é a dança: “seja sozinho, seja com o marido ou a esposa, a dança ajuda a manter o condicionamento aeróbico, a força muscular, a flexibilidade, além de melhorar o equilíbrio corporal e a coordenação motora.”

Como exercitar a mente durante a quarentena

Por fim, alguns exercícios mentais também podem ser adotados por idosos durante o confinamento. É o caso de jogos de mesa, jogos de cartas e dominó, que podem ser adotados por quem tem companhia durante o confinamento, ou até mesmo assistir filmes e documentários na televisão ou serviços de streaming. Outra sugestão estaria em aprender a utilizar aplicativos, principalmente os que permitem videoconferência, “até para manter as relações com o restante da família que também se encontra isolada, pode ser bem interessante aprender a usar novos aplicativos e tecnologias.”

Leia mais sobre este e outros assuntos relacionados à terceira idade em www.oversixty.com.br

Website: https://oversixty.com.br/