A operação do INEA retirou 150 toneladas de entulhos da Praia das Conchas. (INEA)
A operação do INEA retirou 150 toneladas de entulhos da Praia das Conchas. (INEA)

Cento e cinqüenta toneladas de entulho foram retiradas, durante a terça-feira, da orla da Praia das Conchas, no Peró, em Cabo Frio. A operação, denominada “Vão se acostumando”, foi feita por agentes do INEA com apoio de policiais do 25º BPM. O entulho era de três quiosques que foram derrubados pelo INEA no dia 15 de maio. Todos estavam em área de marinha e no Parque Estadual da Costa do Sol (PECS), que é de proteção integral.

A operação foi feita com o emprego de um trator, que encheu 11 caminhões de grande porte com concreto, madeira e vidros. Os quiosques derrubados estavam fechados há sete anos por conta de uma decisão da Justiça Federal. Os demais quiosques integram a mesma ação, mas estão em fase de recurso, já na terceira instância, em Brasília.

A retirada do entulho aconteceu depois de muitas reclamações de usuários da praia, embora o local ainda esteja fechado para o banho por conta da pandemia do novo coronavírus. Além do entulho, os guarda-parques do INEA, que é o responsável pela fiscalização do PECS, destruíram três fossas em lançavam detritos no lençol freático da praia. Também foi retirada uma rede de água potável.

Os frequentadores da Praia das Conchas cobravam a recuperação do ambiental natural na orla. (INEA)
Os frequentadores da Praia das Conchas cobravam a recuperação do ambiental natural na orla. (INEA)

Nas proximidades da Ilha do Japonês, o INEA também atuou destruindo cercas feitas por invasores. O local também teve um quiosque construído numa servidão na primeira operação.

— Após a retirada do lixo, o espaço público das praias foi parcialmente recuperado. A lei ambiental foi cumprida – afirmou o chefe do PECS, Marcelo Morel.

Responsável pela descoberta, no costão da Praia das Conchas,  de animais marinhos desconhecidos da ciência, o biólogo marinho Vinícius Padula elogiou a ação:

— Agora é essencial a recomposição da área. Seja com nativas ou outra estratégia para evitar o crescimento de exóticas ou reocupação da área — sugeriu.