Janaína Paschoal, Valéria Bolsonaro e Leticia Aguiar: o “Trio de Ferro” da direita, na Assembleia Legislativa

O TRIO DE FERRO: Janaína Paschoal, Valéria Bolsonaro e Leticia Aguiar
O TRIO DE FERRO: Janaína Paschoal, Valéria Bolsonaro e Leticia Aguiar

Fortes, determinadas, inteligentes e conservadoras, as deputadas estaduais do PSL de São Paulo nunca param!

Na volta do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo, a bancada do PSL se reuniu para debater as ações do grupo no ano de 2020, entre eles (maioria homens), Janaina Paschoal (a deputada estadual mais votada da história), Valéria Bolsonaro e Leticia Aguiar comandam as ações.

Mas engana-se quem imagina que o trabalho só começou agora, basta um olhar atento as redes sociais das três deputadas para verificar que elas têm muito mais em comum, além do prazer de trabalhar. “Aqui é 24/7: 24 horas por dia nos sete dias da semana”, explica Leticia Aguiar que usa como slogan o bordão “Aqui é Trabalho”.

Três deputadas em defesa da família, da vida, contra o aborto, e que defendem pautas “femininas”.

O Trio de Ferro da Assembleia Legislativa, apelido dado às três deputadas estaduais, promete para 2020 novos projetos de lei desenvolvidos e apresentados em conjunto, sempre buscando a valorização das mulheres pela meritocracia, a garantia da vida e o acesso a saúde por direitos de um atendimento mais humanizado às mulheres, além de discutir políticas públicas para o combate a violência doméstica, entre tantos outros temas. Tudo isso, sob uma ótica conservadora de direita e mais próxima das reais necessidades das mulheres, longe do viés feminista normalmente defendido pelas parlamentares de esquerda.

Animadas com a volta aos trabalhos legislativos Janaína, Valéria e Leticia, o Trio de Ferro da direita na ALESP, promete empenho em dobro, apoio a pauta conservadora nos costumes e liberal na economia, além de muitos projetos para melhorar a vida das pessoas.

POLÊMICAS

Ano passado o Trio de Ferro assinou projetos polêmicos, que causaram furor nas alas radicais da esquerda, grande repercussão na imprensa e debate na sociedade paulista. Acusadas (no mínimo) de sexistas, as parlamentares não cederam as pressões e defendem posições claras.

Na proposta mais atacada e criticada, a deputada estadual Janaina Paschoal, em parceria com as deputadas Leticia Aguiar e Valéria Bolsonaro, apresentou o Projeto de Lei 1174/2019 na Assembleia Legislativaque propõe exclusividade às mulheres os cuidados íntimos com crianças em creches e escolas em todo o Estado de São Paulo.

O projeto reserva às profissionais do sexo feminino trabalhos que envolvam cuidados íntimos com crianças da Educação Infantil, como auxílio para utilizar o banheiro, trocas de fraudas e roupas, banho e etc.

O assunto ganhou repercussão após denúncias de mães de alunos na cidade de Araçatuba (SP), que se diziam inseguras em deixar seus filhos na escola ao saber que funcionários homens estavam realizando essas atividades, temendo algum ato de abuso sexual.

Para Leticia Aguiar é inconcebível este tipo de situação. “A questão pode até ser polêmica, mas como mãe de menina, jamais aceitaria esta situação, por isso sou totalmente a favor de que apenas mulheres possam ter cuidados íntimos com crianças”, explica.

Leticia, que criou a Frente Parlamentar para debater a pedofilia, a erotização infantil e a violência doméstica, ressalta também a questão do crescente registro no número de estupros de vulneráveis no país, em que na maioria das vezes os abusadores são homens.

Outro projeto assinado em conjunto pelo Trio de Ferro é o projeto de lei 912/19que garante o direito a acompanhante no pós-operatório aos pacientes submetidos a mastectomia, na rede pública ou privada de saúde do Estado de São Paulo.

Segundo a justificativa das três parlamentares, a presença de um acompanhante vai ao encontro do crescente movimento de humanização hospitalar e de atenção a todas as áreas que envolvem a saúde do paciente. Neste caso, garantir que alguém possa estar do lado da paciente operada, que enfrentou todos esses desafios, em um momento de extrema delicadeza, é um direito básico à dignidade humana dessas mulheres.

TRIO DE FERRO NAS MÍDIAS SOCIAIS

Recentemente Janaína Paschoal, Valéria Bolsonaro e Leticia Aguiar tem usado as redes sociais não só para divulgar as ações de seus mandatos como parlamentares, mas também para opinar sobre a vida política no Brasil.

O Twitter tem sido o preferido das três, que não fogem de um bom debate quando o assunto é polêmico.

O Trio de Ferro apoia a campanha da ministra Damares Alves: “Adolescência primeiro, gravidez depois – tudo tem o seu tempo”, e várias vezes saíram em defesa da Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

E recentemente, ante o silêncio da ”esquerda feminista”, as três fizeram postagens em apoio a secretária de Cultura, Regina Duarte, criticando as declarações do ator José de Abreu, que usa o twitter para atacar o Governo Bolsonaro ofendendo a dignidade feminina.