As cotações da mandioca subiram de forma significativa entre 28 de setembro e 2 de outubro: 32,4%, o maior avanço semanal já registrado pela série do Cepea, que começou em 2002 para o produto.

Segundo pesquisadores, a elevação vem da restrição de produtores, devido aos baixos índices pluviométricos, que dificultam os trabalhos de campo, e do interesse das indústrias pelo processamento.

Vale ressaltar que as cotações estão em alta desde o final de agosto, e esse movimento se intensificou nas últimas três semanas.

Fonte: Cepea