Rio de Janeiro 7/5/2020 – Já foram relatados casos de um possível segundo contágio em alguns países, incluindo o Brasil.

Por ser tratar de uma doença muito nova a comunidade científica ainda tem muitas perguntas sem respostas.

Desde o surgimento do Covid-19, muitos aspectos da doença não param de intrigar médicos e cientistas. De informações concretas sobre todas as formas de contágio, passando por novos tipos de sintomas decorrentes da doença, até a confirmação sobre a imunização ou não em pacientes infectados. As particularidades de alguns casos trazem diariamente novas informações sobre o vírus, levantando muitos questionamentos quanto a duração da epidemia em todo o mundo. O que se viu até agora é que a doença é muito rápida em contágio o que a torna um risco para a segurança das pessoas. Uma das principais preocupações sobre o vírus é referente a alguns casos em que se identifica um segundo contágio,  ou seja, alguns pacientes se contaminam pelo Coronavírus, apresentam os sintomas, podem até chegar a receber tratamento e supostamente se curam, mas em seguida novos exames testam positivo. 

Já foram relatados casos de um segundo possível contágio em alguns países,  incluindo o Brasil. Não se sabe ainda de que forma isso ocorre, ou até mesmo se o paciente chegou a ficar curado, ou se o que aconteceu foi apenas uma oscilação da carga viral, fazendo o teste  dar negativo e depois de alguns dias positivo novamente. O que se sabe é que todas essas incertezas levam autoridades de todo o mundo a ter uma cautela máxima quando se fala da normalização da rotina nas cidades. Sobre as possibilidades que explicam esses casos, o médico especialista, Dr. Marcello Bossois, explica que possa haver duas razões para isso. A primeira é que o paciente pode manter o resultado positivo por não ter se curado, tendo o vírus ainda agindo no organismo. A segunda hipótese é a pessoa já ter se curado da doença, mas ainda apresentar fragmentos do Coronavírus em seu corpo, levando o teste a dar positivo mesmo estando clinicamente curado. Por ser uma doença nova e que a todo momento traz novas informações,  Marcello criou listas de reprodução de vídeos em seu canal no YouTube especialmente para tratar do assunto e esclarecer diversas perguntas enviadas por pessoas de todo o Brasil. 

Fato é que se uma segunda contaminação ocorrer, pode levar pessoas que já sofreram os impactos da doença em uma primeira vez a apresentarem um quadro ainda mais debilitado e não resistirem às complicações de uma segunda infecção.  Portanto, as medidas de prevenção da doença ainda são a melhor forma de assegurar a saúde da maior parte da população,  pelo menos até que se comprove a eficiência de um tratamento ou de uma vacina. E também estar atento aos primeiros sintomas da doença, principalmente se a pessoa já tiver se recuperado de uma contaminação pela Covid-19 anteriormente.

Website: https://m.youtube.com/user/Alergiahormonal/playlists