As mudanças climáticas e a poluição no planeta tem levado empresas de todos os tipos a trabalhar por soluções que reduzam o impacto ambiental causado pelas suas operações. Um exemplo disso é a iniciativa de menos plástico do Rappi, o superapp de entregas criado pela startup colombiana de mesmo nome e que abrange 9 países da América Latina, com especial destaque para o Brasil.

O projeto do app foi feito em parceria com a Corona, marca de cerveja mexicana que é representada no Brasil pela Ambev, para a criação do selo Less Plastic, focado no incentivo a restaurantes para reduzirem a quantidade de plástico que é usada por eles nos pedidos de entrega de comida que são feitas pelos usuários do aplicativo. A ideia é que o projeto ajude a reduzir o lixo plástico não reciclável que é distribuído no Brasil.

Quer conhecer melhor a iniciativa de menos plástico do Rappi? Então siga a leitura do artigo abaixo!

O que é a iniciativa de menos plástico do Rappi?

A iniciativa Less Plastic é um processo feito em parceria do Rappi com a Corona, marca de cerveja representada no país pela Ambev. A parceria entre as empresas se concretizou na doação de 31 mil embalagens para dezenas de lojas e restaurantes de São Paulo e do Rio de Janeiro, de maneira a atingir dois objetivos diferentes. O primeiro deles é a redução imediata de lixo plástico gerado pelos pedidos em restaurantes, bares, lanchonetes e outros tipos de empreendimentos no Rappi. Já o segundo objetivo é a conscientização do público para ajudá-lo não só a identificar negócios mais sustentáveis, mas a adotar hábitos mais amigáveis ao meio ambiente também. Essa distribuição teve início no dia 01 de julho e permanecerá enquanto as embalagens estiverem disponíveis para uso.

Essas embalagens são produzidas em tamanhos e formatos variados para acomodar todo o tipo de prato ou produto que possa ser entregue aos usuários. Elas são feitas de fécula de mandioca, um material que é facilmente decomposto na natureza: o processo todo gera cerca de 12 semanas para ser finalizado. Além disso, o recurso pode ser usado como adubo ao final do processo de compostagem. Em comparação, o plástico não tem um processo de decomposição definido, podendo durar na natureza por tempo indeterminado. Além disso, nem todo tipo de plástico pode ser reciclado, o que aumenta as suas desvantagens.

Quando as 31 mil embalagens cortesia forem utilizadas, as empresas terão acesso aos fornecedores do material e poderão comprar as embalagens diretamente deles a um custo muito próximo daquele pago pelas embalagens plásticas.

Essa é uma ação muito importante que tem o potencial de educar e conscientizar o público brasileiro, um dos maiores responsáveis pelo lixo plástico do mundo. Sim, o Brasil tem muitos benefícios ambientais, como uma matriz energética majoritariamente limpa, mas também tem péssimos hábitos de consumo, sendo o quarto maior produtor de lixo plástico do planeta, com 11,3 milhões de toneladas por ano. O pior: somente 145 mil toneladas (ou 1,28%) são recicladas, apesar de 91% ser coletado e não ir direto para a natureza.

O nível de conscientização do público no Brasil já é bem alto: 7 em cada 10 consumidores afirmam que gostariam de receber produtos sem plástico descartável, mostrando que há uma preocupação com o assunto. No entanto, é importante ter em mente que a situação vem piorando: houve um aumento de 25% de lixo plástico no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus, em que as pessoas ficaram mais tempo em casa.

A parte positiva é que muitas medidas seguem sendo feitas para mudar a situação. A Corona é um exemplo disso. Além de apoiar o Rappi na iniciativa Less Plastic, a marca de cervejas também tem outras ações no mercado de reciclagem no mundo todo.

Uma delas é o fato da empresa ser uma das poucas marcas de bebidas que mais recupera e recicla plástico do que utiliza. Isso mesmo: a Corona recupera mais plástico da natureza do que utiliza em seus produtos. Só no Brasil, a empresa já limpou 1,2 milhão de m² das nossas praias, coletando 5,4 toneladas de lixo por conta própria. Outra iniciativa da empresa foi a abertura das estações Protect Paradise em Trancoso (BA) e Fernando de Noronha (PE) para a coleta, reciclagem e transformação de 3 toneladas de plástico por mês nesses locais.

Agora que você já viu como a iniciativa de menos plástico do Rappi funciona, pode valorizar melhor os seus pedidos e entender como certas medidas podem ajudar a reduzir bastante a pegada ambiental da atividade econômica em todo o Brasil e no mundo inteiro. É claro que uma ação apenas em uma região e com esse alcance não vai salvar o mundo, mas ajuda a estimular que outras empresas façam o mesmo. Aos poucos, a poluição será reduzida e poderemos combater melhor as mudanças climáticas.

O que você achou da iniciativa? Importante? Então espalhe a palavra compartilhando o conteúdo nas redes sociais!