Norsul

Visando a otimização da eficiência energética de suas embarcações, a Norsul, empresa brasileira que atua no mercado de logística multimodal com soluções inovadoras de norte a sul, está investindo em tecnologia pioneira na navegação comercial. Com o Propeller Boss Cap Fin (PBCF), é possível melhorar a eficiência energética do navio e a empresa foi a primeira a testar o dispositivo em uma embarcação de granel no país.Em paralelo, a Norsul desenvolve também um plano de pintura especial, que diminui a resistência no avanço do navio na água, diminuindo o consumo de combustível.

“Um dos pilares da Norsul é a sustentabilidade e, por meio de nosso programa Carbono Neutro Norsul, neutralizamos todas as nossas emissões no transporte de cargas desde 2020. A próxima meta é zerar as emissões de CO2 até 2050. Por isso, estamos sempre trabalhando em projetos de inovação buscando a economia de combustíveis, aliada a redução do impacto ao meio ambiente”, explica Leonardo Brum, Gerente Executivo de Frota da Norsul.

No plano de pintura especial é utilizado uma tinta anti incrustante, que é fabricada pela fusão do hidrogel de silicone ativo com um pequeno percentual de biocida. Com ela, o casco do navio oferece menos atrito e, consequentemente, menor resistência ao avanço, aumentando a eficiência energética e assim diminuindo o consumo de combustíveis fósseis. Assim, a iniciativa que é pioneira no Brasil dentro da navegação comercial, reduz o consumo de energia das embarcações.

“A expectativa é de melhorar a eficiência na performance do navio em quase 10% no comparativo com a média dos antiincrustantes do mercado, e também de reduzir a emissão de CO2 em cerca de mil toneladas ao ano”, aponta Brum.

Já o Propeller Boss Cap Fin, outro projeto inovador da organização, consiste na troca de uma parte do hub da hélice para reduzir ou eliminar o vórtex causado na extremidade posterior do sistema do navio. A iniciativa melhora a performance do propulsor e otimiza a energia aplicada ao software de navegação. Isso traz uma economia de até 5% no consumo de combustível e, respectivamente, na redução das emissões de CO2.

A tecnologia foi implementada no navio Pio Grande primeiramente e, durante os testes, a Norsul calculou que deixou de consumir 207 toneladas de óleo combustível na embarcação. Tal economia resultou em uma redução de 800 toneladas no consumo para o transporte de cargas. Com isso, a empresa antecipa-se às novas regulamentações de emissões de gases que acentuam o efeito estufa, cuidando dos impactos sócio-ambientais e garantindo a longevidade de suas operações de forma sustentável. Agora, o PBCF será aplicado em outras embarcações da frota, sendo o Juruti a próxima a receber a tecnologia.

“Levamos a sustentabilidade muito a sério e queremos ir além, trabalhando em projetos que lapidem o legado que, como empresa, queremos deixar para o mundo. Tanto que seguimos o compromisso com a sustentabilidade também nas operações em terra que iniciamos em 2020”, finaliza Leonardo.