Não é de hoje que as pessoas costumam procurar informações sobre seus problemas ou vícios na internet. Uma prática que foi ficando cada vez maior, uma vez que as pessoas sempre tiveram preguiça de marcar uma consulta. Isso sem contar a ansiedade, que faz parecer um absurdo a ideia de agendar a consulta, esperar o dia dela, ir até lá, fazer os exames e esperar o resultado.

O processo pode parecer angustiante para quem não consegue esperar, e por isso o google muitas vezes se torna o médico. E claro, sem o devido conhecimento na área, tudo acaba por ser um tumor terminal, desde uma simples unha encravada até um vício que deveria ser tratado devidamente. 

Por isso, hoje vamos ajudar você a se informar de forma correta, então vamos te mostrar onde encontrar informações sobre seus vícios e problemas.

Não troque a pesquisa pela consulta

Existem muitos cuidados e ressalvas que devem ser tomados na hora de pesquisar sobre seus problemas ou vício. O primeiro deles  é ter em mente que nenhuma informação lida online substitui o diagnóstico de um profissional. 

Por mais que você leia a matéria escrita por um médico experiente, ele só pode falar de modo geral, enquanto todos precisam de um diagnóstico pessoal. Isso sem falar que todo lugar onde você possa encontrar informações relevantes e verdadeiras sobre vícios, em algum momento será recomendado que você procure ajuda profissional para avaliar o seu caso de forma específica.

Não leve o que encontrar como definitivo

Deveria ser óbvio, mas não é porque você leu aquilo na internet que aquilo é verdade, mesmo que o que você leu seja exatamente aquilo que você pensa ou acredita. E muitas pessoas tendem a levar a ferro e fogo os seus “auto diagnosticos”, o que muitas vezes leva a tratamentos por conta própria ou mesmo crises de ansiedade.

E se para doenças comuns e corriqueiras a automedicação é um enorme risco, isso piora e muito quando falamos sobre vícios. Isso porque tratar uma dependência é algo muito complexo que tem que ser feito de muitas maneiras. Com cuidados com a parte psicológica, a parte da saúde do corpo, o acolhimento, a alimentação, praticamente tudo o que envolve o dia a dia da pessoa. E com essas tentativas que d tratamento caseiro falhando, o dependente vai se frustrando mais e mais, e cada tentativa falha ele vai perdendo o ânimo e a força de vontade, muitas vezes acreditando que o problema é ele, se culpando e podendo cair de cabeça ainda mais no vício por achar que não terá solução.

Por conta desse tipo de prática, a grande maioria dos médicos recomenda que as pessoas nem procurem sobre seus males na internet e procurem ajuda médica diretamente.

Apenas um pequeno auxílio

Mas claro, às vezes a única forma de saber qual tipo de ajuda encontrar, é preciso se informar minimamente.. Marcar uma consulta com um médico que não é o correto só para depois ser encaminhado para outro pode ser um processo demorado, sobretudo se isso for feito sem convênio médico, uma vez que a espera por uma consulta pode ser de mais de um mês dependendo da situação da sua cidade.

Portanto, quando for procurar algo sobre problemas ou vícios, procure apenas o básico do básico, se atentando ao problema e quem pode ajudá-lo ao invés de como resolvê-lo. Tenha em mente que você terá um papel fundamental na sua recuperação, mas existem processos durante essa recuperação que apenas podem ser feitos por profissionais treinados.

Fontes confiáveis

É de suma importância que você pesquise sobre problemas em vícios apenas em locais apropriados, e não apenas jogar a pergunta no google e tentar encontrar um resultado dependendo da sorte.

Nesse caso, as melhores fontes vão sempre ser aquelas páginas, sites, blogs ou portais que são geridos por profissionais da área, assim existe uma chance muito menor de você encontrar informações incorretas, conselhos que envolvam qualquer tipo de prática caseira desprovida de eficácia científica, ou algo que te desencoraje a procurar ajuda profissional.

Quando falando de vícios, você pode procurar sites ou blogs de clínicas de reabilitação, pois já que elas estão no ramo, costumam reunir uma boa quantidade de informação sobre o assunto a fim de deixar claro se o paciente precisa ou não de reabilitação, e quais os requisitos legais para consegui-la.

É o caso por exemplo da Clínica Viver Sem Drogas, que possui um site completo com todas as informações necessárias para alguém entender melhor sobre dependência química e como a clínica pode ajudá-lo, detalhando como eles atuam na marea, quais seus modelos de atuação, sua abordagem aos pacientes, enfim, lá eles reúnem todas as informações possíveis de como eles poderiam ajudar, Informações confiáveis de profissionais da área que tem como objetivo ajudar.

Então não se esqueça, fuja de autodiagnósticos, leia apenas o básico para te auxiliar na busca por ajuda, e sempre pesquise sobre isso em endereços online feitos por profissionais para ter certeza que você não irá piorar a sua condição com informações erradas.