A nova logomarca do Peró lembra o azul do mar, o verde da restinga, o amarelo do sol e o vermelho da paixão pela praia.
A nova logomarca do Peró lembra o azul do mar, o verde da restinga, o amarelo do sol e o vermelho da paixão pela praia.

A riqueza ambiental e o amor dos frequentadores à praia, que entrou na terceira temporada com a Bandeira Azul (selo internacional de qualidade) estão simbolizados na logomarca do bairro Peró, em Cabo Frio, lançada nesta terça-feira no Congresso Empresarial de Turismo, em Búzios. Em estilo tropical, a marca será usada nas mídias sociais e nas campanhas que defendem o uso ordenado da praia, que tem 7,2 kms de extensão. O prefeito eleito José Bonifácio, presente Na abertura do congresso, recebeu o primeiro adesivo com a nova marca.

Idealizada pelo videomaker Jorge Araújo, da @doovideomaker, a logomarca “Peró – Lugar de ser Feliz” é resultado da enquete feita nas mídias sociais dos Amigos do Peró, que defendem o ordenamento e preservação da orla da praia.  A frase “Lugar de ser Feliz” venceu por imensa diferença de votos:

— Procuramos reunir na logomarca o azul do mar, o verde da restinga, o amarelo do sol e o vermelho que simboliza a paixão das pessoas e dos moradores e visitantes pelo Peró, tudo em estilo bem alegre e usando vídeos e fotografias feitas por frequentadores – explicou Jorge Araújo.

A Praia do Peró é uma grande unidade de conservação, protegida pelo Parque Estadual da Costa do Sol e pela Área de Proteção Ambiental do Pau Brasil. Há 25 anos atuando na hotelaria no Peró, Carlos Cunha não se surpreendeu com o resultado da enquete. O lançamento da nova marca contou com o apoio da Federação de Conventions Bureau do Estado do Rio, presidida por Marcos Navega.

O prefeito eleito José Bonifácio, com o futuro secretário de Turismo de Cabo Frio, Flávio Rosa, recebeu o primeiro adesivo com a nova logomarca do Peró.

— No Peró reina um clima familiar, sem o problema de ordenamento que vemos em outras praias da capital e da Costa do Sol. Isso encanta as pessoas que não gostam de confusão, sobretudo em época de pandemia – comentou o hoteleiro.

Natural de Petrópolis, a psicóloga Cláudia Cirelli concorda com Cunha. Ela escolheu o Peró para morar e todos os dias, durante as caminhadas, posta fotos da praia nas redes sociais, além de participar das aulas de tai chi chuan na Praça do Moinho. Para ela, o Peró é um bairro que tem vida própria, todos se conhecem e ainda conserva o clima de vila de pescadores, com simplicidade, aconchego e “orgulho pela beleza inigualável do litoral”:

— O Peró é diferenciado porque possui uma simplicidade única. Aqui ainda é possível encontrar paz, tranquilidade e alegria no rosto das pessoas, o que é muito gratificante. E esta energia é transmitida para os visitantes. As pessoas hoje estão muito perdidas em relação ao que vai acontecer. Há muitas perguntas sem respostas que abalam o emocional. Neste clima, um cumprimento, um sorriso no rosto, a simplicidade e a beleza do mar nos confortam. O Peró ainda mantém sua raiz de vila de pescadores – disse a psicóloga.

Léo Menezes, de Abaeté (MG) planeja se mudar definitivamente para o Peró, como fez a massoterapeuta Beatriz Stracke, que veio do Tocantins, Otacílio Neto, que trocou Santa Maria (RS) pelo Peró, e o empresário Edésio Martins, de Niterói.

— Me apaixonei pela exuberante natureza que torna este lugar único no Brasil. A Bandeira Azul sela a harmonia e o cuidado do homem com a natureza. Aqui é como se fosse minha segunda casa – comentou o mineiro.